Destaques, Mobile

Todos apostam nos aplicativos


Os aplicativos para dispositivos móveis estão a ganhar força concorrencial. A Google lançou esta semana o site de aplicações do sistema operativo Android e a Apple já alcançou a marca dos 10 bilhões de downloads. Agora, também a Nokia aposta no mercado brasileiro. No Mobile World Congress que se realiza este mês em Barcelona novas novidades vão surgir.

Desde o lançamento do iPhone, as apps foram uma imagem de marca da Apple, que alcançou um significativo sucesso com pequenos programas pensados para dispositivos móveis. Dos jogos à produtividade, os aplicativos transformaram totalmente a maneira de interagir com os computadores e celulares.

Com o nascimento dos tablet, o mercado dos aplicativos registou um boom e tornou-se uma necessidade concorrencial. Quem não tiver uma boa panóplia de aplicativos para oferecer ou vender terá certamente problemas na aceitação dos consumidores.

E o contrário também é verdade. Empresas que não invistam na produção de aplicativos para os dispositivos vão perder visibilidade, porque esse é o caminho do futuro. Cada vez menos um celular é um telefone para se tornar no dispositivo central de comunicação com o mundo.

De 14 a 17 de fevereiro, no Mobile World Congress são esperados mais de 200 expositores vão estar presentes no App Planet, a secção do congresso destinada exclusivamente aos aplicativos e espera-se que muitas novidades surjam.A Google lançou esta semana o Android Market, um site onde os usuários podem comprar as aplicativos desenhadas para correr sobre o Android e o mesmo contém já centenas de pequenos programas.

A Apple continua a liderar também neste segmento e a AppStore já conseguiu alcançar a cifra mágica dos 10 bil1ões de downloads.

Agora é a vez de os fabricantes apostarem forte nas apps. A Nokia tem desde o início da semana a sua Ovi Loja a funcionar para o mercado brasileiro, com aplicativos e conteúdo para personalização dos smartphones da marca, com preços a partir de R$1,99.

Com isso, os usuários de aparelhos Nokia podem ter acesso, por exemplo, ao Quickoffice Premier 6 (R$ 12,99), que permite a criação, edição e visualização de documentos do Microsoft Word, planilhas/tabelas do Microsoft Excel e apresentações do Microsoft PowerPoint no seu smartphone.

Com capacidade de agregar diversas contas de Twitter, compatibilidade com Facebook, Foursquare e Google Reader, o Gravity torna-se indispensável para quem não fica longe das redes sociais. Sua versão mais recente pode ser comprada na Ovi Loja por R$ 17,99.Todo o conteúdo disponível na loja de aplicativos da Nokia pode ser comprado com cartão de crédito internacional. Os valores têm como base o preço dos aplicativos em dólar, e já incluem os custos de IOF aos quais as transações estão sujeitas.


8 comentários em Todos apostam nos aplicativos

  1. Wanderson

    Há aplicativo para quase tudo e desde que viraram febre no iphone todas as fabricantes querem ter sua loja de apps.

  2. Anderson

    a OVI Loja só tem aplicativos pagos?!
    não sei se compraria algum aplicativo….só se realmente valesse muitoo a pena. Caso contrário, buscaria meios alternativos

  3. Marcello

    Com um mercado descomunal que se avizinha aos novos dispositivos fica óbvio que as empresas vão desenvolver cada vez mais novos e melhores aplicativos para assim poder aumentar sua participação no mercado.

  4. Wanderson

    É um mercado lucrativo e que está em alta, há meses já era possível prever que esse mercado faria sucesso. Eu por exemplo, já tive 1623 jogos e aplicativos em meu nokia!

  5. Marcio Ly

    Quanto estas empresas lucram com venda somente de aplicativos!! Com certeza as inovações não vão parar por aqui. Vamos ficar conectados no TECH&NET para não perder as novidades.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *