Destaques, Gadgets, Tecnologia

Valve pretende criar hardware para computadores


O mercado de entretenimento  tem registado nos últimos anos modestas evoluções. Contudo as consolas modernas constituem um mercado que tem dado a ganhar ao longo dos anos vários biliões de dólares a Microsoft, Sony e Nintendo. Mas será que um quarto fabricante de consolas irá desafiar este trio e trazer inovações para o mercado de videojogos?

Têm existido rumores cada vez mais consistentes, que dão conta da Valve querer entrar no mercado de hardware para entretenimento. A valve é uma software house dedicada a títulos de entretenimento de onde se destaca os populares jogos, Counter Strike, Left for Dead I/II ou Portal. Estes rumores foram mais uma vez reanimados devido a uma oferta de emprego tornada  recentemente pública pela empresa norte-americana. A oportunidade de emprego oferece uma vaga para um Designer Industrial, que terá como função “definir novas experiências de entretenimento por intermédio de hardware e software”. Mas não é tudo que a empresa tem a dizer sobre o estado actual da indústria de hardware por detrás do entretenimento.

“A falta de inovação no âmbito do hardware para computadores deixa-nos frustrados por isso queremos competir neste mercado. Mesmo os métodos básicos de input, como os teclados e ratos não mudaram de uma forma relevante ao longo dos anos. Existe uma verdadeiro vazio no mercado e ao mesmo tempo oportunidades para criar uma experiência com o utilizador atractiva estão a ser menosprezadas”.

Esta oferta de emprego poderá ter duas interpretações:

  • A Valve estará a pensar em investigar novas técnica de controlo de jogos, nomeadamente novos periféricos que tirem partido do novo paradigma.
  • A Valve quando afirma que pretende “definir novas experiências de entretenimento por intermédio de hardware e software”, está a pensar em disponibilizar uma solução à base de software e hardware, o que tudo indica seja uma consola.

Existe ainda quem defenda na blogoesfera que este anúncio possa ser o conjunto das duas interpretações acima. Isto é a Valve estará a pensar criar a sua própria consola com comandos de interacção inovadores e alternativos ao que existe em teclado/ratos ou outros métodos de interacção (Wii mote, PS Move, kinect)

Independentemente da especulação, os próximos anos poderão trazer-nos surpresas bastantes interessantes no campo de entretenimento em casa, não só na evolução das próprias smartv’s como também numa possível nova linha de consolas. Serão estas as pedras basilares para o início da “Smart gamebox”?

 

Fonte: Valve Job Posting


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *