CES 2013, Gadgets, Mobile, Notícias, Tecnologia

NVidia e Qualcomm apresentam novos chipsets na CES


A CES é uma dos clássicos centros de exposição para as novas inovações tecnológicas. A conceituada feira é todos os anos palcos de novos produtos que estão destinados para ser o alvo das atenções durante o ano que agora começa. É neste espírito que dois dos maiores fabricantes de chipsets para Smartphones apresentam agora os seus novos System on Chip (SoC).

Snapdragon 800, 600, 400 e 200 da Qualcomm

Lembra-se dos Qualcomm Snapdragon S1, S2, S3 e S4 os modelos que ao longo dos dois últimos anos dominaram o mercado de Smartphones? Então pode esquecê-los, porque a Qualcomm decidiu que é hora de rever a sua linha de chipsets. Para 2013, a Qualcomm apresentou uma nova família de chipsets constituída pelos processadores Snapdragon 800, 600, 400 e 200.

Se é daqueles utilizadores que constantemente procura uma necessidade de velocidade constante no seu smartphone, então irá querer prestar atenção às primeiras duas categorias referidas anteriormente. Para começar, o Snapdragon 600 vai seguir as pisadas do S4 Pro o anterior topo de gama da Qualcomm.

O processador quad-core com a designação “Krait” e o processador gráfico (GPU) Adreno 320 incluídos neste chipset recebem um incremento de velocidade. Segundo a Qualcomm o Snapdragon 600 promete um aumento de 40 por cento de performance em relação ao S4 Pro. Quanto à disponibilidade, os primeiros dispositivos com Snapdragon 600 devem começar a chegar ao mercado no segundo trimestre do ano.

img_ces2013_qualc_nvidia_02

Quanto ao Snapdragon 800, porém, a empresa bate todos os records e mantêm a fasquia alta para os seus rivais, prometendo um aumento de 75 por cento a nível de desempenho do CPU e um incremento no dobro da velocidade de processamento dos gráficos. Em particular a nova linha de Krait 400 incluem 4 núcleos de CPU (com uma velocidade de relógio até 2,3 GHz cada) e uma GPU Adreno 330.

É ainda incluído um modem LTE 4 mais rápido, suporte Wi-Fi 802.11ac e suporte para gravação de vídeo QFHD permitindo resoluções até 2560 x 2048. Para juntar o útil ao agradável a Qualcomm afirma que os componentes foram ligados entre si de forma optimizada para debitarem um menor consumo de energia. Os primeiros smartphones Snapdragon 800 vão começar a chegar a partir do 2º semestre do ano.

Em relação às duas famílias de processadores novos (800 e 600), a Qualcomm diz que já tem contratos com parceiros OEM para a sua inclusão em 50 produtos diferentes e como é natural está receptiva a novos parceiros.

NVidia Tegra 4

A NVidia também teve o seu “tempo de antena” e aproveitou todas as atenções voltadas para si, para apresentar como já era esperado conforme os rumores nos últimos meses, a quarta geração de processadores Tegra para Smartphones e Tablets.

O Tegra 4, como seu antecessor, apresenta um processador quad-core, juntamente com um quinto núcleo de baixo consumo energético com o objectivo de poupar a vida da bateria. Embora mantenha a configuração quatro-mais-um do Tegra 3, o novo chip é apresentado segundo a NVidia como contendo uma arquitetura totalmente nova.

Embora no geral a NVidia não tenha entrado em detalhes, os especialistas na imprensa internacional apontam que a nova arquitectura no Tegra 4 é derivada do método de produção onde foi introduzido um novo processo de fabrico de 28nm (uma evolução dos 40nm utilizados no Tegra 3). O que é que significa no final em benefícios para o utilizador? Um contributo significativo para ajudar a melhorar o consumo de energia.

img_ces2013_qualc_nvidia_03

O CEO da companhia, Jen-Hsun Huang referiu que o Tegra 4 “é o mais rápido processador móvel do mundo, ultrapassando tudo actualmente no mercado”. Apesar disso e ao contrário da Qualcomm, a NVidia não revelou a velocidade de relógio do processador do Tegra 4 ainda, mas diz que ele tem 72 núcleos de GPU (eventualmente núcleos CUDA).

Contudo o novo Tegra 4 parte em desvantagem num pormenor importante em relação à nova oferta da Qualcomm. O novo chipset da Nvidia não tem um chip integrado LTE embora suporte expansão para este formato. Isto significa que os fabricantes de dispositivos (como smartphones e tablets) além de adquirirem este chipset irão precisar de adquirir em separado um módulo de modem para a rede telefónica/celular se quiserem incluir nos equipamentos que fabricam suporte para conectividade 4G.

Teremos que aguardar que os primeiros equipamentos cheguem ao mercado para ver qual de facto destas ofertas será mais atraente para o consumidor. Claro que a nossa percepção dos mesmos irá depender de como os fabricantes como a LG, HTC, Sony (para dar alguns exemplos) integram estes chipsets nos dispositivos finais.

Mas, as novidades no campo dos processadores integrados ainda não terminaram. A Samsung irá certamente trazer novidades neste campo já que o Galaxy S V irá sair este ano, e com este dispositivo topo de gama a Samsung irá introduzir como é prática habitual da empresa um novo chipset.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *