Londres terá a maior ponte solar do mundo Notícias, Tecnologia

Londres, Nova Zelândia e Itália apostam nos painéis solares da Panasonic


Os painéis solares HIT da Panasonic oferecem uma maior relação de conversão energética atingindo os 21,6%

Londres, Nova Zelândia e Itália foram os primeiros países e cidades fora do Japão a incorporar a tecnologia de painéis solares da Panasonic, empresa com a aspiração de converter-se em 2016 numa das três líderes do sector.

Os sistemas fotovoltaicos da Panasonic estão já presentes em edifícios e construções emblemáticas em todo o mundo, que confiaram na tecnologia da marca para alcançar a máxima produção de energia utilizando fontes renováveis.

Londres terá a maior ponte solar do mundo

A ponte Vitoriana, construída em 1885, é a base para a nova estação de Blackfriars, que está a ser renovada pela Network Rail Limited com o objetivo de conseguir atender mais passageiros e oferecer um melhor serviço de comboios. Sobre o novo teto, a estrutura histórica irá incorporar mais de 6.000m2 de painéis fotovoltaicos HIT Panasonic, criando o maior painel solar em Londres capaz de gerar 1,058 megawatts.

Londres - Ponte Vitoriana com painéis fotovoltaicos HIT Panasonic

Imagem da futura instalação de Blackfriars, propriedade da Network Rail

A instalação, que começou a ser construída em Outubro de 2011 com um custo de cerca de 9 milhões de euros, contará com um total de 4.410 módulos solares HIT da Panasonic.

Os painéis solares HIT irão gerar uma estimativa de 900.00 kWh de eletricidade por ano, fornecendo 50% da energia da estação. Estes serão responsáveis pela redução de 511 toneladas de CO2 por ano, ajudando a empresa Network Rail a alcançar o seu objetivo de redução de 20% de emissões de carbono para 2014.

Assista o vídeo sobre o projeto da estação de Londres Blackfriars)

A maior comunidade de energia solar da Nova Zelândia

Na Nova Zelândia será construída a maior comunidade de energia solar do país. Em 280 hectares situados em Christchurch estarão localizadas 2.200 casas equipadas com sistemas de energia solar. Os sistemas, que consistem em painéis fotovoltaicos e água quente, irão fornecer um quarto da energia total consumida por uma família.

A Panasonic irá fornecer os painéis solares HIT, sendo os painéis de água quente fabricados pela empresa solar do sul da ilha SolarCity. Cada um dos painéis HIT da Panasonic pesam apenas 15 Kg e podem gerar 253 Watts. Na comunidade, cada casa terá instalado no seu telhado no mínimo quatro destes painéis. Adicionalmente, os habitantes poderão vender a energia produzida em excesso à rede nacional.

Centro italiano de energia solar

Com uma produção energética total de 7.567 megawatts e com um total de 235 módulos solares, este é um dos maiores centros de produção de energia solar da Europa.

Centro de energia solar na Torre Santa Susanna, Itália

Centro de energia solar na Torre Santa Susanna, Itália

Situada na Torre Santa Susanna, no sudeste de Itália, este projeto é um exemplo da idoneidade dos módulos solares HIT da Panasonic para sistemas de grande escala, demonstrando a rentabilidade que pode proporcionar o investimento a longo prazo.

A aposta da Panasonic em energia

Tal como explicado pelo Presidente de Panasonic, Kazuhiro Tsuga, na CES Las Vegas 2013, a empresa está a apostar em ampliar-se “para além da sala de estar” e comportar outros setores como o automóvel, a aviação e a energia.

Assim, os sistemas de energia estão a tornar-se um produto relevante para a Panasonic, uma orientação que está a ser otimizada a partir da aquisição da Sanyo Electrics através da qual se prevê um crescimento anual de 16% no sector da criação (painéis solares e células de combustível), no armazenamento (baterias de Íon Lítio) e na gestão energética (Smart Energy Gateway).

Quanto aos painéis solares, a Panasonic também sustenta que estes são uma opção para as casas europeias e aposta na sua instalação. A versatilidade dos painéis solares Panasonic torna possível que se adaptem a vários tipos de telhado, oferecendo a possibilidade de utilizar energia solar para uso doméstico. Para além disso, o seu alto nível de produtividade faz com que se torne uma opção economicamente viável para muitas famílias europeias. Atualmente, a Panasonic enviou para a Europa 3,2 milhões de painéis solares e conta com uma fábrica na Hungria.

A Panasonic aspira ser uma das três empresas líderes em painéis solares em 2016 devido à série Panasonic Home Solar Power Generation System HIT, capaz de:

  • Converter a luz solar em eletricidade através dos semicondutores.
  • Oferecer uma maior eficiência de conversão energética em painéis solares: 21,6%.
  • Fornecer uma produção de energia 5% maior que os painéis solares convencionais.
  • Garantir um alto rendimento mesmo em condições de clima quente.

Primeira empresa verde em eletrónica de consumo

Através do Green Plan 2018, a Panasonic procura converter-se em 2018 na primeira empresa “verde” do setor da eletrónica de consumo, ano em que se cumprem 100 anos da fundação da Panasonic.

O plano é muito específico e estabelece áreas de atividade chave e objetivos numéricos concretos que permitirão à empresa, com o apoio de todos os seus colaboradores, integrar a sua estratégia de meio-ambiente e os seus planos de crescimento. Entre as áreas destaca-se a redução das emissões de CO2, o aumento da percentagem de reciclagem até 99,5%, o minimizar do consumo de água ou conseguir que os produtos ecológicos da empresa perfaçam 30% das vendas totais.

 

*Para o download do Dossier Eco Strategy da Panasonic clicar aqui.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *