Mobile, Notícias

Samsung vai fundir as melhores características do Bada no Tizen


A Samsung vai abandonar o seu sistema operativo Bada em favor do Tizen, o sistema operativo baseado em Linux para smartphones, que a empresa tem vindo a desenvolver em conjunto com a Intel. Será que este é mais um capítulo do plano mais abrangente da Samsung para diminuir a sua independência do Android e em especial da Google?

A Samsung anunciou planos para terminar o desenvolvimento do seu sistema operacional Bada e ao mesmo tempo referiu que vai aproveitar as suas melhores características e integrá-las no Tizen. O Tizen é um o projecto de código aberto formado a partir das cinzas do MeeGo um esforço levado a cabo pela da Nokia e a Intel.

A Intel manteve todo o seu interesse neste projecto, contudo como é sabido desde que a Nokia mudou de administração e decidiu dedicar-se a desenvolver apenas smartphones com o Windows Phone da Microsoft a mesma abandonou o projecto. O Nokia N9 terá sido o único Smartphone a ser fabricado pela marca Finlandesa.

Contudo o Meego foi uma plataforma com um potencial incrível que terá sido menosprezado pela Nokia. Aliás foi desta plataforma que ex-funcionários da Nokia (que fundaram a Jolla) criaram o Sailfish OS.

Entretanto o que restou do MeeGo foi entregue pela Intel posteriormente à Linux Foundation e o projecto foi renomeado para Tizen. O Projecto open source levou um bom “empurrão” desde que a Samsung aderiu e demonstrou o seu interesse em comercializar dispositivos com o Tizen.

Restava apenas saber o que a Samsung ia fazer com o seu outro sistema o Bada. A decisão seria difícil já que estudos recentes revelaram que o Bada foi a 4ª maior plataforma móvel que mais vendeu em 2012 logo atrás de Symbian, iOS e Android. Devido à forte promoção da Samsung em relação à sua linha Wave, para surpresa de muitos analistas o Bada vendia mais do que o Windows Phone da Microsoft.

Hong Won-Pyo, o presidente da Media Solutions Center da Samsung, referiu que assim que os primeiros dispositivos Tizen chegarem ao mercado, os dois sistemas vão-se juntar num único sistema. Salientamos que não irá faltar muito para isto acontecer já que Samsung planeia lançar dispositivos Tizen ainda este ano.

A boa notícia é que os smartphones Tizen serão capazes de executar aplicativos desenvolvidos para dispositivos Bada, mas o grande inconveniente deste processo é que não será possível actualizar um telefone com o Bada para o Tizen.

“Em vez de olharmos para este processo como uma fusão simples, é melhor vê-lo como uma transição para um melhor serviço”, referiu Hong, que ao mesmo tempo acrescentou que o Bada não era uma plataforma adequada para os smartphones modernos. Esta decisão era esperada, resta apenas saber que impacto o Tizen irá ter na relação que começa a ser preocupante entre a Samsung e a Google. Deixamos portanto a pergunta aos nossos leitores. O Tizen é um meio ao dispor da Samsung para deixar de estar dependente da Google?


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *