Ubuntu-Chromium Sistemas Operativos

Ubuntu 13.10 poderá trazer o Chromium como o navegador predefinido


A substituição do navegador Firefox pelo Chromium é uma discussão que já existe há algum tempo, mas voltou de novo a ser falada no último encontro virtual de desenvolvimento do Ubuntu, realizado ontem (  12.06.2013),  no entanto ainda não foi desta que foi tomada a decisão final.

O porquê da troca Firefox pelo Chromium


Se a Canonical vai substituir o Firefox pelo Chromium, a decisão principal deverá prender-se ao facto do navegador da Mozzilla consumir em média mais de 100 MB de Ram que o seu concorrente Chromium. Quem acompanha os nossos tutoriais pode constatar num tutorial efectuado que o Firefox consome de facto mais de 100 MB de Ram em relação ao Chromium , que é a versão do Chrome para o Linux.

Jason Warner responsável da equipa de desenvolvimento do Ubuntu para a área dos computadores de secretária  explicou-se na sua lista de emails, que o mais importante  que deverá estar  presente nesta decisão, é qual dos navegadores poderá dar uma melhor experiência ao utilizador final .

Quem está no Mundo Linux, e em particular em distribuições baseadas no kernel Ubuntu sabe que esta decisão não tem de estar obrigatoriamente nas mãos dos programadores, essas mudanças estão a distancia de um click no centro de software do Ubuntu permitindo instalar o navegador que mais gostamos, eu vejo estas intenções mais para o lado do peso exagerado que as últimas versões do Ubuntu têm demonstrado, e com várias queixas reportadas pelos utilizadores, esta decisão poderá fazer parte de um leque de outras mudanças que se começam a desenhar para a próxima versão LTS ( suporte para 5 anos) a 14.04 que sairá em Abril de 2014 em principio já com o MIR como interface gráfica e  o DASHER inteligente do Ubuntu a funcionar a 100%.

Concluindo a mudança do navegador, e ou outras aplicações no sistema operativo/operacional do Ubuntu, estará mais ligado a obrigação que os programadores a medida que colocam novas ferramentas que pesam ainda mais no sistema aliviarem outras que poderão ter alternativas igualmente competentes, mas menos consumidoras de recursos.

 

Fonte : Linux User


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *