Sustentabilidade

Como reduzir o consumo de electricidade


Sim, vivemos num país privilegiado! Cheio de sol, rodeado de mar, com um clima fabuloso! Estas condições não servem apenas para quando queremos ir à praia, não senhor! Elas dão-nos um acesso facilitado à captação de energia: energia das ondas, das marés,do vento, do sol.

Realmente vivemos num planeta generoso em recursos! Estes recursos pertencem a todos nós, são saudáveis e naturalmente renováveis, são património mundial e estão ao nosso alcance! Devemos porém estar alerta para os nossos consumos e preparar-nos para uma nova consciência global! Lembre-se que o nosso planeta não é uma fonte inesgotável de recursos, ele está directamente ligado com a forma como o tratamos! Por isso aquilo que hoje é certo, amanhã poderá ser se trabalharmos para isso!

Se é daquelas pessoas que deixa um rasto de luzes acesas por onde passa, lembre-se que não está num trilho na selva em que precisa deixar marcas, filmes só no cinema! 🙂 Habitue-se a desligar todas as luzes assim que sai de uma divisão!;

Pode optar pela colocação de sensores de presença de forma a que as luzes acendam apenas quando está alguém no local. Muito eficiente tanto no interior como no exterior;
Pode optar por reguladores de intensidade de luz, luzes direccionadas para pontos chave (por exemplo: lugar de leitura);
Substitua todas as lâmpadas incandescentes por lâmpadas economizadoras ou de baixo consumo e de preferência com uma duração mais longa em termos de tempo. Consegue consumir 6 vezes menos electricidade e obter uma durabilidade de 8 vezes mais (lembre-se de guardar as facturas e as caixas das lâmpadas para o caso de fundirem antes do tempo estipulado na embalagem e assim poder trocá-las);
Para quem ainda acha que ter os aparelhos em stand by não gasta nada, saiba que deixar de os ter promove uma poupança de 25%. Para isso basta desligá-lo na ficha ou investir em fichas com interruptor;EolicaMarés
Não deixe aparelhos a carregar toda a noite (tais como: telemóveis, máquinas de depilação e de barbear, etc), mesmo com carga completa  continuam a consumir electricidade;
Sempre que precisar de adquirir um electrodoméstico prefira um modelo de classe energética alta (A ou superior). Embora um pouco mais caros rapidamente terá nas facturas o retorno do investimento (cerca de 6 meses);
Sabe que cada vez que abre a porta do forno enquanto cozinha perde 25% do calor? Isto obriga a um consumo superior pois o forno terá de reaquecer para voltar à temperatura inicial. Por isso use um relógio de cozinha para controlar o tempo e respeite as temperaturas indicadas a fim de evitar abrir o forno;
Cozinhe sempre com as tampas colocadas nos tachos. Desta forma consegue cozinhar mais rapidamente, e consome 4 vezes menos energia. Quer melhor exemplo para: “Tempo é dinheiro!”?!;
Desligue o forno, os bicos do fogão, alguns minutos antes do final pois o calor acumulado é suficiente para continuar o processo de cozedura e consegue uma poupança de cerca de 70%;
Se precisar aquecer alimentos prefira fazê-lo no micro-ondas ou no fogão dentro de um tacho em detrimento do forno ou fogão que consomem muito mais pois demoram a chegar à temperatura necessária;
Lembre-se que todos os aparelhos que servem para refrescar devem estar longe de portas e janelas, não os obrigue a trabalhar em excesso, gastam mais;
Coloque no frigorífico ou congelador os alimentos apenas quando frios e mantenha o termostato do frigorífico entre o 3 e o 5, temperatura ideal para conservar alimentos e evitar consumos desnecessários;
Sempre que precisar de ir ao frigorífico e congelador certifique-se que o faz de uma só vez e que a porta fica sempre bem fechada;
Mantenha o mais possível os frigorífico e o congelador cheios pois aumenta a sua eficiência assim como mantê-los sempre limpos e arrumados;
Use as máquinas de lavar roupa e loiça apenas na carga máxima e de noite quando as tarifas são mais económicas. Lave apenas a 40 graus em vez de 60 e poupe 40% na electricidade. Use o programa económico e lave a frio sempre que possível;
Seque a roupa no estendal sempre que possível, use e abuse da luz e temperatura solar para este efeito e para aquecer as casas e reduzir a utilização do ar condicionado;
Isole bem portas e janelas de forma a manter o frio ou o calor dentro de caso consoante a estação e poupar no AC;
Mantenha os filtros do seu AC limpos e poupe 20% no consumo;
Coloque termóstatos nos aparelhos de AC e outros de forma a programá-los para os horários mais económicos;
Se puder opte por ter painel solar, crie a sua própria energia e venda-a à companhia quando em excesso…

Claro que não se disse tudo, puxe pela imaginação e pela criatividade e sinta-se um Einstein da energia, um herói da poupança, quando chegarem as facturas 🙂

E por hoje é tudo! Tal como no teatro…saio de cena, baixo as cortinas e apago as luzes!


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *