Notícias, Sistemas Operativos, Software, Tecnologia

Opera 15 – O novo Opera com motor Webkit chega à versão final.


O Opera 15 para Windows e Mac saiu da versão beta. A versão final do Opera é baseada no projecto Chromium da Google. O novo browser foi construído de raiz e utiliza o motor Blink, baseado no Webkit. Entre as melhorias existe uma nova página Speed Dial para acesso mais rápido aos seus sites favoritos, e uma página “Descobrir” que lhe permite filtrar e conhecer novos conteúdos.


Depois de um mês de testes desde que a versão beta foi lançada ao público, a Opera disponibilizou para download a versão 15, uma renovação profunda do seu browser, em Opera.com. Agora, com base no projeto Chromium, o Opera 15 aproxima-se mais do Google Chrome. A empresa aposta na introdução de novos recursos para atrair novos utilizadores, mas só o tempo o dirá uma vez que ainda está a dar os primeiros passos.

Debaixo da nova versão, está o Blink – o motor de renderização do Google baseado em WebKit – bem como o V8, o motor JavaScript incluído no Chrome. É graças a estas mudanças que, com base no feedback de alguns utilizadores da nova versão, o browser parece se ter tornado mais rápido. Longe vão os dias em que o Opera apresentava problemas de renderização (incompatibilidades) em sites que não foram optimizados para o seu, agora defunto, motor Presto. Mesmo o ciclo de lançamento é agora muito semelhante ao ciclo de lançamento do Chrome. Os utilizadores podem subscrever um canal de versões diferenciado (Opera, Opera Next ou Opera Developer). Este novo modo de desenvolvimento, possibilita o lançamento de uma nova versão, praticamente, todas as semanas.

A empresa finalmente se livrou de recursos obsoletos e funcionalidades usadas por um pequeno número de utilizadores (como o suporte para email, bittorrent, Widgets e Unite), contudo muitas características essenciais ainda estão ainda por implementar. Por exemplo, o Opera 15 não tem um menu “Favoritos”. Em vez disso, os utilizadores devem contar com a novo Speed Dial, que agora suporta pastas. As configurações do seu navegador não podem, para já, serem sincronizadas com outros navegadores Opera, além disso não é possível personalizar os seus motores de busca.

img_opera_15_final_02

Na componente estética o navegador ostenta um design novo e á muito aguardado, que funciona muito melhor. As Tabs são mais compactas, as barras de endereço e pesquisa estão agora unificadas e a barra de status foi eliminada. No geral a navegação parece mais leve. Além das novidades no campo visual existem também novas funcionalidades: um guia “Discover” (Descobrir) muito reminiscente do Google News com uma interface com utilizador parecida com Pinterest, a opção “Stash” (Pilha) funciona como a “Reading List” do Safari. O Opera Turbo mantém-se, mas foi rebaptizado como off-road.

img_opera_15_final_03

Opera 15 é um primeiro passo na direcção certa, mas vai precisar de mais trabalho para se tornar um candidato sério na luta já por si só renhida entre Chrome, Firefox e Safari. Por enquanto as semelhanças com o Chrome são difíceis de ignorar. Mas com o passar do tempo, certamente, a equipa do Opera vai adicionar novas funcionalidades e apostar ainda mais na experiência com o utilizador.

Site Oficial: Opera
Download: Opera 15 para Windows
Download: Opera 15 para Mac OSX


10 comentários em Opera 15 – O novo Opera com motor Webkit chega à versão final.

  1. Andressa Silva

    Mas que bela porcaria! Eu sempre fui maior fã do Opera e essa versão nova ficou uma bosta! Virou um novo chrome, ¬¬
    Toda essa simplicidade desses navegadores é pra atrair os analfabetos digitais? Que é isso! Que façam uma versão “lite” ou sei lá o que pra gente assim. Custava deixar umas opções pra pessoa poder fuçar um pouco? aff
    Cadê as opções de personalizar a interface, como adição de imagem de fundo ao speed dial?? Poxa, vou ter que voltar pro Firefox mesmo, pq esse Opera 15 foi uma decepção. ¬¬’

    • Rui Oliveira

      Olá Andressa.

      Infelizmente quem procurar muitas configurações não vai encontrar nesta nova versão. De facto, a Opera inverteu totalmente a sua estratégia neste ciclo. Espera-se contudo que este browser vá recebendo novas funcionalidades à medida que passar o tempo e novas versões forem lançadas. Temos que considerar esta nova fase como um começar de novo para a Opera.

      Quanto ao firefox, parece o que neste momento oferece mais opções para os utilizadores mais experientes (e é pessoalmente o que uso). Por isso acho que faz uma boa escolha.

    • Rui Oliveira

      Olá Glink.

      Era mesmo isso que ia dizer 🙂 . Olha que se acompanhares por norma o Techenet sabes que até damos bastante destaque a Linux, ultimamente temos apostado nessa vertente com o magnifico contributo do Carlos Carvalho, que é um especialista da área. Fazemos assim, quando estiver disponível a versão para Linux, diz aqui qualquer coisa que actualizo o artigo. Pode ser?

      Um abraço!

      • Já vi que a 15 não sai para Linux, si numa versão posterior, e que eles conseguiram estragar o que estava muito bom, mas como é o inicio de um novo ciclo pode ser que rapidamente volte ao mesmo nível…

        sorry por ter ido a correr por o link e só depois ter lido o que realmente se passa, mas como a opera normalmente lançava para todas as plataformas…

        agora vou enterrar-me longe pode ser XD
        abraço e keep the good work

        • Rui Oliveira

          Glink.

          Estás à vontade, vai comentando por estas casas o comentário é sempre bem vindo 🙂 Todos nos enganamos.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *