Segurança

Sensor biométrico no iPhone levanta questões de privacidade, diz especialista alemão


Google Street ViewRecentemente a Apple lançou o seu modelo mais potente, o iPhone 5s que ultimamente tem “estado” na boca do Mundo.  Amado por muitos e criticado por outros, a verdade é que quase ninguém consegue ficar imune em dar a sua opinião relativamente a esta nova pérola da Apple.

Johannes Caspar, um especialista alemão na área da segurança de informação (dados), disse recentemente que o sensor biométrico de impressão digital do Iphone 5S, suscita preocupações de privacidade. A razão é porque quando o utilizador desbloqueia o seu Iphone, através das suas impressões digitais, as mesmas vão ficar armazenadas no dispositivo e não podem ser apagadas.

As impressões digitais biométricas não podem ser apagadas, o que revela uma grave falha de privacidade. Impressões digitais são informações que nos são únicas, pessoais e que estão connosco para a vida, não é à toa que o nosso documento de identificação contém as nossas impressões digitais. Deste modo as mesmas não devem ser utilizadas como uma acção digital simples, fazendo parte de um processo de autenticação de identidade constante, especialmente em sistemas que possuem bastantes dados.

Caspar, rejeita totalmente o argumento dado pela Apple, que os dados são armazenados apenas no dispositivo de cada pessoa e responde da seguinte forma: “O utilizador actual não está em posição de controlar as informações que o dispositivo guarda, o dispositivo deve somente guardar as informações que são necessárias”.

As preocupações de privacidade levantadas pelo novo iPhone fez ressentir Alemanha, um País onde as pessoas têm um cuidado extremo com as suas informações pessoais e são as menos propensas a dar informações sobre redes sociais e outros sites online.

Cuidadoso ou não, a verdade é que o povo Alemão tem alguma razão no que pensa. Os leitores de impressão digital têm sido muito susceptíveis a erros e ataques de reutilização. Existem muitos piratas informáticos que roubam impressões digitais de várias pessoas, para recriar documentos, cartões de crédito e até mesmo conseguirem aceder á sua conta bancária online.

Os ataques mais comuns contra leitores de impressão digital incluem o uso de fotos dos dedos ou a criação de moldes de impressões digitais, com base em impressões captadas.

De forma a colmatar este problema, uma das soluções viáveis, seria a implementação de um sistema de autenticação composto por leitura de dados biométricos (impressão digital), combinado com uma senha que só você tivesse acesso. A conjunção destes dois factores, tornaria a entrada dos piratas informáticos muito mais difícil.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *