Cavalo-de-Troia-Bugat Segurança

Vírus em smartphone rouba dados bancários do usuário


[pub]A necessidade de se investir em opções de proteção online, seja instalando um antivirus gratis ou pago e, até mesmo, adotando um comportamento preventivo, há muito tempo deixou de ser exclusividade de usuários de computadores. Aliando-se ao próprio avanço da tecnologia, as ameaças virtuais chegaram à tela dos celulares e smartphones, acarretando novos problemas de segurança.

Entre os perigos no universo dos crimes virtuais em aparelhos mobiles, está o Cavalo de Troia, Bugat, também conhecido como Cridex. Descoberto por pesquisadores da empresa de segurança RSA, em agosto de 2010, o malware tem sido capaz de invadir smartphones, interceptando mensagens enviadas por serviços bancários.

virus-smartphone

Vírus e aplicativos maliciosos

Além de servir como um alerta, em relação aos cuidados de privacidade, o Bugat possui como diferencial o fato de usar como aliado um aplicativo malicioso. O vírus se incorpora ao app de navegação, já programado para ser acionado, toda vez em que o usuário acessar determinados sites, como o de instituições bancárias.

Ao abrir a página de login de seu banco, o Cavalo de Troia leva a vítima diretamente ao download do BitMo, fingindo ser um novo e avançado padrão de segurança da empresa em questão.

Depois de instalado e executado, o BitMo passa a interceptar as mensagens de texto enviadas ao usuário por seu banco, escondendo-as da vítima e encaminhando-as ao operador criminoso. Dessa forma, o vírus, com o auxílio do aplicativo rouba os dados de seu interesse, tomando posse de informações bancárias sigilosas do usuário (utilizador).

antivirus-celular

Expansão de ameaças

O chamado “malware in-the-mobile”, ou seja, o conjunto de ameaças que circulam entre os dispositivos móveis, não é um caso recente. A expansão do número de malwares, assim como as ocorrências de ataques a smartphones, tablets e demais dispositivos portáteis cresce a cada dia, obrigando o usuário a buscar por formas de proteção.

O Bugat, por exemplo, não é o primeiro malware bancário a ter seu próprio aplicativo destinado à interceptação e captura de mensagens SMS. O BitMo, portanto, é mais uma prova de que os Cavalos de Troia bancários estão cada vez mais avançados e aprimorando seus recursos de contaminação. Nesse sentido, ressaltar a importância de se recorrer a estratégias de segurança mobile nunca é demais.

 

Este artigo foi criado pela equipe Bitdefender Antivírus para uso exclusivo do blog Tech e Net.

Crédito da imagem: Free Digital Photos.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *