Palácios de Sintra e de Queluz chegam ao Google Art Project Notícias

Acervo dos palácios de Sintra e Queluz chega ao Google Art Project


A partir de hoje é possível visualizar na internet, através do Google Art Project , várias dezenas de obras de arte que fazem parte do acervo dos Palácios Portugueses de Sintra e Queluz.

O Google Art Project apresenta, gratuitamente, diversas coleções de arte de alguns dos maiores museus e monumentos do mundo e inclui, a partir de hoje, 64 imagens de alta resolução que fazem parte do acervo artístico das duas instituições portuguesas.

Este novo lançamento conta com mais de 5.400 novas obras adicionadas, provenientes de 35 parceiros com novos conteúdos, num total de mais de 48.000 imagens em alta resolução, 66 delas baseadas na tecnologia Gigapixel – que permite observar as obras a um elevado nível de pormenor, impossível de se conseguir nos espaços ao vivo.

Palácios de Sintra e Queluz são os primeiros portugueses representados

Os palácios de Sintra e de Queluz são para já os únicos palácios portugueses com obras representadas no Google Art Project, juntando-se ao Museu Coleção Berardo e à Fundação Dionísio Pinheiro e Alice Cardoso Pinheiro como instituições com obras disponibilizadas neste projeto mundial da Google.

Em relação ao Palácio de Sintra estão disponíveis inicialmente 28 imagens de peças, enquanto o Palácio de Queluz está representado em 36 imagens de obras de arte.
Nos diversos acervos incluídos destacam-se algumas peças classificadas como Bens de Interesse Nacional, ao nível do mobiliário, azulejaria, dos têxteis, escultura e da pintura – incluindo a Tapeçaria com as Armas Reais Portuguesas, o Globo Celeste de Christoph Schissler, o Pagode Chinês, as esculturas de John Cheere ou o Pianoforte de Clementi, por exemplo.

O processo de digitalização das imagens em Portugal decorreu ao logo de nove meses, envolvendo a equipa multidisciplinar da Parques de Sintra, os especialistas da Google e colaboradores da Escola Profissional de Imagem (EPI), que contribuíram para a concretização deste projeto.

Galeria de fotos com algumas das imagens em exibiçao

Google Art Project: Um Museu virtual… à escala global

As novas propostas do Google Cultural Institute para o Art Project vêm alargar de forma substancial o acervo de imagens já disponibilizadas online, envolvendo agora mais de 300 parceiros de todo o mundo (Museus e outras instituições), na sua esmagadora maioria com parcerias diretas com a Google.

O resultado é a disponibilização de 118 exposições virtuais, que resultam em mais de 48 mil obras de nove mil artistas, possíveis de pesquisar por Exposição, País, Autor, Obras de Arte ou por palavra-chave.

A grande maioria das obras é apresentada através de imagens em elevada resolução, permitindo fazer zooms, aceder a informação detalhada sobre a obra e a funcionalidades de comparação. Além de permitir a qualquer utilizador conhecer obras de arte que, de outro modo, dificilmente conseguiria visualizar, o Art Project posiciona-se também como uma poderosa ferramenta de aprendizagem e investigação.

O projeto não se esgota na simples disponibilização de imagens das obras, agregando também ensaios académicos, visitas virtuais aos museus em modo StreetView (com visualizações a 360º) e inúmeros vídeos de especialistas, guias áudio e notas sobre as peças.

A componente de comunidade é também incentivada pela Google, que permite a cada utilizador registado criar as suas próprias exposições, partilhá-las no Google+ (cuja página do Art Project possui mais de 6 milhões de seguidores) e criar canais de interatividade direta com outros utilizadores, através de sessões de vídeo com o sistema Hangout, por exemplo.

O Google Project Art continua a envolver dezenas de projetos que prevêm a inclusão de novas obras de arte, museus e artistas à sua coleção, como parte de um trabalho de divulgação cultural à escala mundial, que tem como objetivo levar o património artístico a todos os utilizadores, preservar a memória histórica e promover a visita física dos utilizadores aos inúmeros museus em todo o mundo.

Principais novidades:

  • Mais de seis dezenas de imagens de obras dos Palácios Nacionais de Sintra e Queluz
  • 8 novos Museus, incluindo pela primeira vez instituições do Luxemburgo e Equador
  • 5.400 novos itens adicionados às coleções
  • 35 parceiros com novos conteúdos adicionados
  • 3 novas imagens com visualização baseada no modo Gigapixel, num total de 66 obras disponibilizadas com esta tecnologia de elevada resolução;
  • Mais de 48.000 obras presentes no Art Project
  • Mais de 9.000 artistas
  • 83 Museus de todo o mundo presentes
  • Mais de 430 mil galerias de utilizadores
  • Mais de seis milhões de seguidores na página do Art Project no Google+

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *