TecheNet_wordpress Segurança

Como proteger a sua conta do WordPress dos cibercriminosos em 4 passos



O WordPress é um dos mais populares Sistemas de Gestão de Conteúdos (CMS) do mundo e, como tal, é um dos alvos preferidos dos cibercriminosos. Em abril de 2013, os piratas informáticos realizaram um ataque em massa, utilizando uma rede de bots composta por 90.000 computadores, com o intuito decifrar as senhas de acesso ao WordPress.

Este sistema de gestão de conteúdos é muito fácil de instalar, permite que qualquer pessoa, mesmo sem grandes conhecimentos de informática, crie o seu blogue e publique os seus próprios conteúdos online. Na realidade, a internet que conhecemos hoje seria bem diferente sem a existência de blogues e das diversas plataformas de gestão de conteúdos.

O WordPress celebrou o seu décimo aniversário e já conta com dezenas de milhões de utilizadores. Sem dúvida, sem este software, o mundo dos blogues seria bem diferente e talvez nunca alcançasse tanto sucesso. Os sistemas de blogues do WordPress são fáceis de instalar e, graças a um sistema de expansão, podem ser melhorados com novas funções e temas diferentes. O problema reside no facto (fato) de grande parte dos utilizadores se esquecerem das mais elementares regras de segurança. Como é evidente, os cibercriminosos tentam ao máximo explorar as vulnerabilidades do sistema, realizando desde ataques em massa até ataques dirigidos de forma infectar blogues deste popular sistema de gestão de conteúdos.

Com o intuito de ajudar os “blogueiros de plantão”, a Kaspersky Lab explica quais os principais tipos de ataque utilizados pelos piratas informáticos e apresenta alguns conselhos para os evitar.

WordpressPrincipais tipos de ataque contra os blogues em WordPress:

Ataques em massa

  • Devido à sua popularidade, o WordPress tem sido objecto de múltiplos ataques em massa automatizados. Em Abril de 2013, estes ataques atingiram o seu ponto mais alto quando os piratas informáticos utilizaram uma rede de bots composta por mais de 90.000 computadores para decifrar as senhas de acesso ao WordPress .
  • Outra táctica usada pelos cibercriminosos tem sido a exploração de vulnerabilidades conhecidas. Através destas vulnerabilidades, os cibercriminosos lançam os seus ataques para aceder aos blogues e adquirir os mesmos direitos que os seus administradores.

Hacktivismo

  • Neste tipo de casos, os cibercriminosos, ao conseguirem as credenciais de acesso a um blogue manipulam ou eliminam o conteúdo deste site e substituem-no com os seus próprios conteúdos, normalmente compostos por mensagens políticas, através das quais os activistas expõem o que consideram serem injustiças praticadas. Os agressores costumam ser aspirantes a hackers, que utilizam estes mecanismos para realizar vandalismo digital.

Ataques Dirigidos

  • Em contraste com as infecções em massa, os ataques dirigidos geralmente têm como objectivo apenas um ou dois sites. Como regra geral, o seu objectivo é causar dano a uma empresa ou preparar outros ataques assumindo o controlo sobre um blogue ou página web.

Proteja o seu blogue WordPress em 4 passos

A prevenção é a melhor protecção contra qualquer tipo de ciberataque.  A Kaspersky Lab apresenta algumas sugestões para minimizar o risco de qualquer ataque ao nosso blogue:

1 – Actualizações. Cada vez que as novas versões dos sistemas de blogues ou plug-ins são emitidos pelo fabricante, estes devem ser instalados o mais rápido possível para que os atacantes não aproveitem as possíveis vulnerabilidades para infectar o equipamento com malware.

2 – Minimizar o acesso: Todos os utilizadores devem ter só as permissões de que realmente precisam para realizar as suas tarefas. Não devem ter nenhuma conta de administrador de acesso que os utilizadores podem usar “para poupar tempo”. Cada acção realizada por cada utilizador deve ser sempre claramente monitorizável.

3 – Estabelecer limites: Nem toda a gente precisa de utilizar todas as funções oferecidas pelo WordPress e sistemas similares. Vale a pena fazer um inventário das funções disponíveis e desactivar todas as que são desnecessárias. Este processo deve ser repetido regularmente de cada vez que uma nova versão do programa for instalada.

4 – Realizar uma cópia de segurança: Mesmo se um ataque for bem-sucedido, com a cópia de segurança pode-se limitar e reduzir ao mínimo os danos causados. É importante estabelecer esta estratégia desde o princípio e revê-la com regularidade. Isto inclui a verificação de que as cópias de segurança estão completas e livres de erros.

São 4 passos simples, mas que aumentam consideravelmente a sua segurança.

O WordPress também tem uma página com excelentes dicas de segurança, que recomendamos vivamente: Blindando o WordPress


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *