Segurança

Google anuncia o Project Shield – um mecanismo de protecção de sites a ataques DDoS



A Google anunciou uma nova iniciativa denominada Project Shield, que permite proteger sites de ataques Distributed Denial of Service (DDoS). A tecnologia que serve como base para esta infraestrutura de protecção utiliza a topologia cloud que está por detrás dos serviços da Google.

O Project Shield é mais do que um projecto de “tubo de ensaio” ou apenas dedicado um público alvo localizado. A iniciativa da Google permite assegurar a liberdade de expressão. Este serviço é sobretudo direccionado à protecção de sites que disponibilizem notícias independente, conteúdo de direitos humanos e conteúdo eleitoral/político. Para já o serviço está disponível para uma audiência limitada (i.e. um conjunto limitado de sites). Por essa razão a Google convida os webmasters de sites que encaixem nos perfis anteriores a preencherem o formulário que disponibilizou online, de modo a se habilitarem a entrar no programa de testes.

O formulário exige o preenchimento de e-mail, o URL do site, as visitas que o site contabiliza por segundo (em média), e o tipo de conteúdo que o site disponibiliza. Como já é norma, a Google disponibilizou um vídeo onde explica um pouco mais detalhadamente o Project Shield:

O Project Shield combina tecnologias de mitigação DDoS próprios do Google juntamente com o Page Speed ​​Service (PSS). Este último permite que os sites possam servir o seu conteúdo através da Google que, como é sabido, tem uma infra-estrutura enorme que pode suportar a carga da maioria dos ataques DDoS.

Os ataques DDoS são um dos ataques mais difíceis de conter e com maior impacto no funcionamento normal de um Site. Embora exista mais do que uma forma de executar ataques DDoS, o mais conhecido e usado por organizações como os Anonymous, consiste em coordenar um conjunto de pessoas para enviam um número significativo de pedidos simultâneos a um site. Se os ataques forem bem sucedidos podem estrangular os recursos de hardware utilizados pelas máquinas alvo e negar o acesso do mesmo a clientes legítimos.

img_project_shield_02

O Project Shield tal como o PSS é totalmente gratuito, contudo nesta fase a Google vai colocar no topo das prioridades os sites mais mitigados por os referidos tipos de ataque.

Além do Project Shield a Google lançou duas ferramentas complementares:

O Digital Attack Map como o nome indica, disponibiliza um mapa de dados actualizados em tempo real, construído através de uma colaboração entre a Arbor Networks e Google Ideas, que mapeia ataques DDoS projectados para causar falta de disponibilidade aos sites. Esta ferramenta mostra os dados de tráfego anônimo em tempo real relacionados com ataques à liberdade de expressão, e também permite que as pessoas visualizem as tendências e notícias relacionadas a interrupções de sites ou serviços web que acontecem em um determinado dia.

O uProxy é uma nova extensão para browsers que permite que amigos definam entre si um caminho confiável para a web. Na prática este recurso pretende proteger uma ligação à Internet dos seguintes cenários de risco: filtragem de conteúdo, vigilância ou desorientação. A Universidade de Washington e a Brave New Software desenvolveu a ferramenta o que foi encubada pelo Google Ideas.

Fonte: Google Blog


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *