encontra familia 26 anos depois Internet

Jovem perdido descobre família 26 anos depois com a ajuda do Google Earth



Um jovem indiano conseguiu descobrir a sua família 26 anos depois com a ajuda do Google Earth. Esta é uma comovente história que mostra como uma utilização inteligente e sistemática das ferramentas que hoje temos ao nosso dispor pode devolver sorrisos e esperança a toda uma família.

A história de Saroo Munshi Khan é contada no blog oficial do Google. Quando ainda não tinha cinco anos, Saroo estava na estação da sua terra natal a pedir para ajudar a família. Cansado, foi descansar numa carruagem parada enquanto o irmão mais velho se dirigiu para o edifício da estação. Deixou-se adormecer e quando acordou estava a mais de 1.500 quilómetros de casa, numa carruagem vazia, a chegar à imensa Calcutá.

Durante dias sobreviveu na rua até ser acolhido por um orfanato e mais tarde adotado por um casal australiano. Já na Tasmânia, a sua nova família colocou um mapa da Índia na parede junto à sua cama, para que não esquecesse as suas origens.

Saroo cresceu a usar o nome da família Brierley mas nunca esqueceu o dia em que perdeu todo o seu mundo. Já adulto, apercebeu-se de como o Google Earth poderia ser uma ferramenta útil para a sua busca e meteu mãos à obra em 2011.

A partir daqui é um verdadeiro trabalho de detetive que demorou um ano. Saroo começou por centrar a sua pesquisa na estação de caminho de ferro de Calcutá e a partir daqui seguiu as diferentes linhas à procura de marcos de paisagem que lhe dessem pistas e que fizessem reavivar a sua memória infantil. para tal, utilizou a ferramenta de medição do Google Earth e fez a sua pesquisa calculando os quilómetros que deveria ter percorrido no comboio. Chegou assim a uma cidade em que reconheceu alguns marcos, distante 1.500 quilómetros da grande cidade do leste da Índia. De um marco da paisagem que reconhecia chegava a outro e por aí fora até identificar a sua cidade natal: Khandwa.

“É como ser o Superhomem”, diz Saroo. “Conseguimos sobrevoar o terreno e tirar fotografias mentalmente. Será que isto corresponde? E quando dizemos não continuamos e continuamos e continuamos…”

O esforço deu frutos e em 2012 Saroo embarcou num voo para a Índia e ao chegar à sua cidade natal contou a sua história a muitas pessoas que o ajudaram a encontrar o bairro onde viveu e a partir daqui a sua casa e a família.

“Cheguei a uma rua onde estavam três mulheres a conversar. Uma olhou para mim, levantou-se e abraçou-me. Era a minha mãe”. Vinte e seis anos depois, Saroo reencontrou o caminho de casa e o carinho da mãe e dos dois irmãos mais velhos.

A história de Saroo contada na primeira pessoa


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *