Internet

Shunway – uma versão do Flash Player em HTML5 chega ao Firefox.



O Shumway, uma tecnologia experimental da Mozilla para a construção de um eficiente processador web de arquivos Flash, já faz parte das versões de desenvolvimento do Firefox. A ideia por trás deste projecto – que ainda tem um longo caminho a percorrer até atingir uma versão estável – é substituir totalmente o Flash Player. Na prática vai possibilitar a exibição de arquivos/ficheiros SWF através de HTML5 e JavaScript.

Em meados do final dos anos 90, o Macromedia Flash Player ajudou a trazer som, vídeo e animações a uma web que nessa altura era bastante estática. Posteriormente a tecnologia foi adquirida e constantemente melhorada pela Adobe, quando o gigante comprou na altura a Macromedia. Contudo nos dias de hoje, o Flash é provavelmente um dos mais controversos e menos consensuais plug-ins para browsers. Apesar da maioria dos browsers móveis já não o suportam, continua a ter uma elevada utilização no desktop.

É devido a ainda ser um plugin relevante, a Mozilla começou a trabalhar neste projecto no início de 2012 e, como referiu na altura as principais metas para Shumway eram “disponibilizar um processador em tempo real que permita executar arquivos/ficheiros SWF e outros formatos media em plataformas em que tais implementações não estão disponíveis. ” A ideia é avançar também o conceito de utilização de standards abertos na internet, e melhorar as actuais maneiras de exibir os formatos de media no navegador, sem a necessidade de recorrer soluções proprietárias.

Até agora, Shumway estava disponível como uma extensão do Mozilla Firefox mas agora pode encontrá-lo nas versões de desenvolvimento (nightly builds). Como não está activo por padrão na última nightly builds do Firefox (versão 27) terá que activá-lo nas configurações de about:config.

Para a Mozilla, este é o segundo grande projecto que substitui uma tecnologia Adobe. Se este projecto tiver o mesmo empenho que esteve por detrás do PDF.js (o primeiro projecto a substituir uma tecnologia Apple), confessamos que ficamos entusiasmados. Principalmente pela razão que o PDF.js é de facto um esforço notável que na nossa opinião conseguiu eliminar a necessidade de ter instalado o Adobe Reader para poder visualizar arquivos/ficheiros PDF no seu browser.

É importante notar, que não se trata um projecto fácil de executar. Aliás outros projectos já tentaram abordagens semelhantes no passado. Por exemplo o Swiffy do Google, lançou como um conversor de SWF para HTML5, em 2011 embora desde então, não existam novidades sobre avanços do projecto. Resta-nos esperar se a Mozilla consiga “livrar” todos os usuários Web da necessidade de ter o plugin da Adabo instalado para visualização de conteúdo multimédia rico. É certo que o Flash Player já foi mais necessário do que é agora, mas se continua a querer ver vídeos em sites muito específicos como YouTube, a alternativa de visualização em HTML5 fornecida pela Google, não é ainda viável.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *