Menina Digital

Na adorável companhia de si mesmo.



Era sozinho, em mais uma daquelas frias manhãs outonais, que aquele homem cultivava velhos hábitos. Se havia algo que ainda lhe conferia algum gozo nesta vida era sentar-se naquele jardim, sempre no mesmo banco, de onde, ao longe, avistava a portentosa Torre do Clérigos, outrora fonte para a sua inspiração. Era dado a desenhar os contornos da sua adorada Invicta, o tal senhor. Lembrou-se de quando ainda havia firmeza nas mãos para tais feitos e sorriu enquanto juntava os poucos pertences que trazia consigo. Naquela manhã, havia esquecido do seu guarda-chuva.

– “Logo hoje que densas e escuras nuvens enfeitam o meu céu, num prenúncio da tempestade que está por vir”, confidenciou aos seus botões.

Enfim, levantou-se e seguiu com o seu passeio matinal. Com algum esforço, apressou o passo. As primeiras gotas de chuva o fez sorrir outra vez. E assim se foi, contando gotas de chuva e distribuindo sorrisos aos que tinham a sorte de lhe cruzar o caminho.

CAssis, a Menina Digital


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *