os-perigos-das-redes-sociais Segurança

Facebook, Twiter, LinkedIn… são redes sociais seguras para os europeus?



Uma vez mais, a Kaspersky Lab junta-se à celebração do Dia Internacional da Internet Segura que se celebra hoje e cujo desafio lançado este ano é “Juntos podemos fazer uma Internet melhor”, promovendo um uso responsável, respeitador e seguro das novas tecnologias em todo o mundo, consciencializando todos os internautas para a necessidade de se manterem seguros na Rede. Mas onde residem os riscos? A insegurança das redes sociais continua a ser um dos pontos débeis dos utilizadores, que contam com vários perfis, mas não têm grande certeza como usá-los sem riscos. É necessário um trabalho conjunto entre empresas, organismos e utilizadores, para que a nossa vida digital seja segura e livre de perigos.

Facebook, Twitter, Linkedin… cada vez surgem mais redes sociais e as nossas personalidades virtuais a gerir multiplicam-se no nosso país e no resto da Europa, onde os jovens passam cada vez mais tempo a navegar nas redes sociais.

As redes sociais vieram mudar radicalmente a forma como todos nos comunicamos, sobretudo as novas gerações, mas, de acordo com o relatório “Consumer Security Risk”, realizado pela B2B International e pela Kaspersky Lab, existem riscos multi-dispositivo e nem todos los utilizadores têm consciência deles.

Os europeus acedem aos seus perfis nas redes sociais a partir de qualquer dispositivo: 67% dos utilizadores através do PC, a mesma percentagem usa o tablet e 66% também recorre ao smartphone. Apesar de habituados que estamos às redes sociais, 28% dos utilizadores não antevê qualquer perigo, embora 14% confesse já ter caído na armadilha de clicar em links perigosos provenientes da conta de algum contacto atacado, com todas as consequências que daí advêm.

Na realidade, 47% dos europeus admite que não tem a certeza de saber reconhecer quando um dos seus contactos nas redes sociais foi atacado. No que diz respeito à partilha de conteúdos, 17% dos europeus reconhece que partilha mais informação do que devia. Facebook é a rede em que os europeus se sentem menos seguros (78%), seguida do Twittter (35%) e Linkedin (14%).

Na realidade o perigo possa surgir em qualquer uma das redes sociais, se não forem tomadas medidas de precaução adequadas. O Kaspersky Internet Security Multi-Device proporciona a máxima protecção para o utilizador contra todo o tipo de ciberameaças, mas, para obter uma protecção óptima, o utilizador tem que colaborar, pensar na sua segurança quando navega na Internet e garantir que segue os seguintes passos:

  1. Ter cuidado no uso de redes sociais. Só deve aceitar como amigos ou seguidores pessoas conhecidas, ter cuidado com as fotos publicadas e configurar as opções de privacidade de acordo com o uso que quer fazer.
  2. Sempre que descarregue informação, música, aplicações ou qualquer tipo de ficheiros, há que fazê-lo a partir de sites de confiança.
  3. Não abrir em circunstância alguma links procedentes de utilizadores desconhecidos.
  4. Ignorar as mensagens de spam e SMS relacionados, encriptar os dados e documentos confidenciais, evitar o “jailbreak” ou “rooting” de smartphones iOS e Android.
  5. Vigiar sempre o local onde se deixa o dispositivo e definir passwords de acesso.

Veja um excelente infográfico, elaborado pela Kaspersky Lab, sobre os perigos das redes sociais:

Infographic_Social_Network_Threats


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *