Sustentabilidade

600 milhões de euros investidos em Reciclagem


No dia 19 de Novembro de 2013 a Sociedade Ponto Verde soprou 17 velas correspondentes aos seus 17 anos de atividade.
Importa saber que durante estes 17 anos foram enviadas para reciclagem perto de 6 milhões de toneladas de resíduos de embalagens. As empresas aderentes ao sistema ponto verde, e que têm a obrigação de reciclar os seus resíduos de embalagens, financiaram, através da Sociedade Ponto Verde, a recolha municipal de resíduos em mais de 600 milhões de euros.

Este investimento esteve a cargo das empresas aderentes/clientes da Sociedade Ponto Verde e que têm a obrigação legal de gerir os resíduos em que se transformam as suas embalagens após o consumo por parte dos consumidores.

No mesmo período, foram encaminhados para reciclagem, através do Sistema Integrado de Gestão de Resíduos de Embalagem (SIGRE), gerido pela Sociedade Ponto Verde, perto de 6 milhões de toneladas de resíduos de embalagens (fluxo urbano e não urbano), o equivalente ao peso de 3 pontes Vasco da Gama.

«Muito se evoluiu ao nível da reciclagem de resíduos de embalagens desde a criação da SPV, em 1996. Fruto do trabalho e do investimento realizado, atualmente mais de 650 mil toneladas de resíduos de embalagens são enviadas por ano para reciclagem, 99% da população tem acesso à recolha seletiva e 69% da população já separa os seus resíduos de embalagens», sublinha Luís Veiga Martins, Diretor Geral da Sociedade Ponto Verde, entidade gestora que celebra 17 anos de atividade no dia 19 de novembro.

 As empresas aderentes/clientes da SPV pagaram também à indústria de reciclagem para garantir a reciclagem de alguns materiais de embalagens (nomeadamente embalagens de cartão para alimentos líquidos, poliestireno, plásticos mistos e madeira) em mais de 14 milhões de euros, a educação dos consumidores em 46 milhões de euros, projetos de investigação e desenvolvimento em 2 milhões de euros, e ações de responsabilidade social em 1 milhão de euros.

 «Acreditamos que nos próximos anos a taxa de reciclagem irá continuar a aumentar, através do contributo dos consumidores e do empenho de todos os parceiros do SIGRE. Portugal tem condições para reciclar mais e dar resposta às metas ambiciosas definidas no PERSU, tendo sempre presente a necessidade de garantir a sustentabilidade financeira do SIGRE. A partilha de infraestruturas pelos Sistemas será um dos muitos contributos para uma maior eficiência, economias de escala e aproveitamento dos avultados investimentos que foram realizados no setor nos últimos anos», acrescenta Luís Veiga Martins.

 Prosseguindo o caminho de uma verdadeira sociedade de reciclagem, a Sociedade Ponto Verde tem previsto um conjunto de ações para mobilizar quem ainda não separa ou não está motivado para a separação.

Como funciona o Sistema Ponto Verde?

– As empresas embaladoras e importadoras que colocam as suas embalagens no mercado são obrigadas por lei a assegurar o destino final dos resíduos em que as suas embalagens se transformam após o consumo, através da transferência dessa responsabilidade para a Sociedade Ponto Verde ou de um sistema próprio devidamente licenciado.

– No circuito de distribuição não podem ser comercializados produtos cujo destino dos resíduos em que as suas embalagens se transformam não esteja devidamente acautelado, através da transferência de responsabilidade para o Sistema Ponto Verde ou através de um sistema próprio;

– Nas suas casas, os consumidores finais separam as embalagens usadas por tipo de material e depositam-nas voluntariamente nos ecopontos ou estas são recolhidas porta-a-porta;

– As Câmaras Municipais e outras entidades em seu nome efetuam a recolha das embalagens usadas e enviam-nas para Sistemas Municipais onde são devidamente triadas por tipo de material e segundo especificações técnicas previamente definidas;

– Posteriormente, estes Sistemas Municipais disponibilizam esses resíduos devidamente triados à Sociedade Ponto Verde que, por sua vez, os encaminha para reciclagem;

– A indústria transformará estes resíduos em novos materiais.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *