Mónaco e Bosch cooperam na criação das cidades do futuro Negócios

Bosch Portugal fecha 2013 com 788 milhões de euros em vendas



A Bosch registou um total de 788 milhões de euros em vendas, em Portugal, durante o ano de 2013, incluindo vendas internas a outras empresas Bosch. Apesar dos resultados, que representam um decréscimo de 11% face a 2012 devido, essencialmente, à situação que se vive no mercado europeu, a Bosch manteve-se como um dos maiores exportadores a nível nacional, com uma taxa de exportação de 90% da sua produção. A partir de Portugal, a Bosch exporta os seus produtos para mais de 50 países europeus, América, África e Ásia e está, continuamente, à procura de oportunidades para aumentar a sua competitividade global.

As vendas no mercado nacional atingiram os 152 milhões de euros.

Com base nos resultados do primeiro trimestre de 2014, a Bosch prevê um ano positivo para o desenvolvimento do seu negócio: “Os resultados do primeiro trimestre de 2014 da Bosch Portugal são encorajadores. No entanto, continuamos cautelosos tendo em conta a situação económica que se vive em Portugal e na Europa,” afirma João Paulo Oliveira, representante do Grupo Bosch em Portugal. “O nosso objetivo é trazer mais negócio para Portugal. Ao oferecer produtos inovadores criados para facilitar a vida das pessoas, a Bosch foi capaz de ganhar a confiança dos seus consumidores no passado e é assim que vai captar mais consumidores no futuro”, afirma João Paulo Oliveira. “Sobressair em inovação, qualidade e confiança é a força do nosso negócio.”

Investimento em I&D e colaboradores altamente qualificados como base de crescimento sustentável

A Bosch investiu um total de 20 milhões de euros em Portugal, em 2013. O foco desse investimento foi na modernização das unidades de produção e em atividades de investigação e desenvolvimento (I&D). A inovação é um dos pilares do Grupo Bosch e uma parte essencial da cultura empresarial. Em 2013, foram estabelecidas parcerias com universidades locais de modo a acelerar o desenvolvimento de produtos e tecnologias inovadoras que respondam às últimas tendências do mercado, tais como conectividade, soluções integradas e soluções user-friendly altamente eficientes.

No final de 2013 e início de 2014, a Bosch criou 70 postos de trabalho altamente qualificados para engenheiros nas suas unidades em Portugal como demonstração da confiança nas competências dos trabalhadores portugueses. “A competência dos nossos colaboradores é reconhecida em todo o Grupo Bosch. Juntamente com uma grande flexibilidade e uma excelente relação custo-competitividade, o futuro afigura-se brilhante”, explica João Paulo Oliveira. Com mais de 3.000 colaboradores (a 1 de janeiro de 2014), a Bosch continua a ser um dos maiores empregadores em Portugal.

Tecnologia automóvel inovadora produzida a partir de Braga

O setor da Tecnologia Automóvel gerou perto de metade das vendas em 2013. A divisão Car Multimedia, cujos produtos são fabricados em Braga, foi a que mais contribuiu para estes números. Durante o ano de 2013, e devido à alteração de autorrádios tradicionais para novas tecnologias multimedia, foram menos os produtos que saíram da fábrica. Contudo, a empresa espera estabilizar o seu volume de produção com novos projetos alocados em 2013. “Esperamos que a partir de 2015 o negócio da divisão Car Multimedia se desenvolva positivamente, tendo em conta a crescente procura de soluções integradas de entretenimento, navegação, telemática e assistência ao condutor”, afirma João Paulo Oliveira. A Bosch também desenvolve e produz outras soluções inovadoras de multimedia automóvel em Portugal e exporta-as para o mercado europeu. Assim, a Bosch Portugal contribui para a afirmação do Grupo Bosch como um dos principais fornecedores do mercado automóvel.

Setor de Energia e Tecnologias de Construção: boas perspetivas para 2014

Em 2013, o setor de Energia e Tecnologias de Construção representou 35% do volume de vendas em Portugal, fortemente influenciado pela produção da Bosch Termotecnologia, S.A., em Aveiro, empresa líder de fornecimento de tecnologia de água quente na Europa. Em 2013, a empresa manteve uma estratégia de crescimento que inclui um reforço da sua posição na China, América do Norte e África, nomeadamente nos países do Norte, oferecendo um portefólio de produtos adaptados à necessidade de cada região. Os resultados de negócio no primeiro trimestre do ano permitem à empresa perspetivar um desenvolvimento positivo em 2014.

Além disso, a divisão Bosch Security Systems em Portugal modernizou as suas instalações de produção em Ovar para corresponder à procura de produtos com tecnologia de ponta. Por exemplo, a fábrica produz agora displays eletrónicos para equipamentos de aquecimento, como caldeiras. No final de 2013, a empresa assumiu, ainda, as atividades de desenvolvimento mecânico suplementares para as tecnologias de segurança. “Isto foi uma conquista por parte dos nossos colaboradores de Ovar. É um sinal do reconhecimento global da nossa competência”, sublinha João Paulo Oliveira.

Previsão de negócio positiva

Para 2014, o Grupo Bosch prevê um crescimento nas vendas entre os 3% e os 5%. Produtos e serviços baseados na Internet são um dos principais focos do negócio futuro da empresa. Com o seu conhecimento em hardware e experiência tecnológica alargada, o fornecedor líder de tecnologias e serviços acredita estar bem preparado para seguir nesta direção. “Os pontos fortes tradicionais da Bosch – a nossa força inovadora, altos padrões de qualidade, presença global e a força integradora da nossa cultura corporativa – são valorizados também no mundo interligado,” explicou Dr. Volkmar Denner, CEO da Bosch, na recente conferência de imprensa do Grupo, na Alemanha. Para além disso, a Bosch é líder mundial no mercado de sensores micromecânicos (MEMS), uma tecnologia essencial para a conectividade com a Internet. Os sensores permitem uma nova forma de assistência tecnológica no quotidiano – na condução autónoma, por exemplo, ou na casa inteligente. O objetivo estratégico e de negócio da Bosch passa, assim, por criar soluções que conectem a mobilidade, a produção de sistemas de energia e a construção.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *