vírus no Facebook Redes sociais

Facebook lança Atlas, uma nova tecnologia em resposta aos novos desafios dos marketeers


O Facebook apresentou, nesta segunda-feira (29), uma nova plataforma através da qual disponibiliza aos anunciantes dados dos utilizadores da rede social, para que as empresas possam utilizar a publicidade com maior eficácia noutras páginas e portais. A plataforma foi desenvolvida pela Atlas, uma empresa de publicidade que antes pertencia à Microsoft, comprada no ano passado pelo Facebook por cerca de 100 milhões de dólares.

A plataforma recolherá dados gerados a partir do Facebook, para que os possa reutilizar depois em sites externos. Ou seja, com informações extraídas da rede social, será possível elaborar um histórico dos «likes» (gostos/curtidas) de cada utilizador, o que permitirá aos anunciantes aperfeiçoar a identificação dos seus possíveis consumidores.

Na prática, isso significa que se um utilizador fizer «like» numa página de equipamentos desportivos, por exemplo, possivelmente passará a receber anúncios sobre produtos semelhantes noutros sites. A Pepsi e a Omnicom estão entre as empresas que recorrerão a este novo sistema na aplicação de novos anúncios publicitários.

Atlas-facebook-techenet

“Atlas ajuda você a atingir seus objetivos de negócios”, garante a plataforma.

Até então, o Facebook vendia espaços publicitários na própria rede social e utilizava cookies para rastrear as preferências dos seus utilizadores ao navegar por outras páginas na web e, a partir disso, direcionar os anúncios segundo as suas preferências.

Criada, inicialmente, para melhorar a eficácia da publicidade – já que os “cookies” podem apresentar algumas imprecisões, além de não rastrear a navegação em dispositivos móveis –  a nova metodologia tenta aproximar o nível de eficácia do Facebook ao do seu grande concorrente na publicidade na internet, o Google.

No segundo trimestre fiscal deste ano, o Google teve lucros derivados da publicidade no valor de 14,36 mil milhões de dólares, enquanto que o Facebook obteve, no mesmo período, o lucro de cerca de 2,68 mil milhões de dólares, quase dois terços dos quais em dispositivos móveis.

Embora este tipo de iniciativa por parte da empresa de Mark Zuckerberg já tenha levantado no passado preocupações relativamente à privacidade dos utilizadores da rede social,  o Facebook garante que os dados pessoais serão utilizados apenas para determinar quais anúncios mostrar, os anunciantes não teriam acesso direto a esta informação.

 NO VÍDEO ABAIXO, SAIBA MAIS SOBRE A PLATAFORMA ATLAS:

Via Público


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *