Mapa ThreatCloud Mundial de Ciberameaças Segurança

Mapa Mundial de Ciberameaças mostra onde estão a ocorrer ciberataques


A Check Point lançou o Mapa ThreatCloud Mundial de Ciberameaças, uma ferramenta que mostra, em tempo real, os ataques detectados em todo o mundo pela rede de gateways do fabricante, mostrando o seu país de origem, país de destino e tipo de ataque.

O Mapa tem por base a inteligência da solução ThreatCloudTM, a maior rede de colaboração da indústria, para lutar contra o cibercrime, que proporciona dados sobre ameaças e tendências de ataques através de uma rede mundial de sensores dedicados. A base de dados da Threatcloud conta com mais de 250 milhões de endereços analisados para a descoberta de bots, mais de 11 milhões de assinaturas de malware e mais de 5,5 milhões de websites infectados, permitindo a identificação de milhões de tipos de malware diariamente.

Entre as estatísticas chave incluídas diariamente no Mapa ThreatCloud encontram-se:

  • Os 10 principais países de origem dos ciberataques
  • Os 10 principais países de destino dos ciberataques
  • Tipologias de ataque (Comunicação de bots, acesso a fontes maliciosas, transferência de ficheiros maliciosos, spam)
  • Total de ataques diários
  • Dados específicos de cada país, onde se mostram as médias de infecção e tipos de ciberataques mais comuns, por semanas e meses.

“Para as organizações pode ser complicado captar a velocidade ou a escala global dos ataques”, sublinha Marie Hattar, directora de Marketing da Check Point. “Queríamos, por isso, desenvolver uma ferramenta que ajudasse as empresas a entender o ritmo vertiginoso a que se move o panorama actual das ameaças, com o objectivo de poderem tomar medidas para fortalecer as suas implementações de segurança e defender-se melhor dos ataques”.

“O Mapa ThreatCloud mostra onde estão a começar os ataques, as suas tipologias e os seus alvos com muito mais detalhes do que qualquer outra fonte de inteligência da indústria, graças à inteligência em tempo real da base instalada de gateways de segurança com que a Check Point conta. Os clientes podem ainda utilizar a ThreatCloud e as soluções Next Generation Threat Prevention para obter a última informação em tempo real, melhorando a qualidade e rapidez das suas respostas face às novas ameaças de segurança”.

A Check Point ThreatCloud recolhe dados da numerosa rede global de sensores e da própria equipa de investigação da companhia e distribui esta informação directamente pelos gateways dos clientes, proporcionando inteligência e tendências de ataque em tempo real, para reforçar a protecção contra bots, APTs e outras formas sofisticadas de malware. Isto torna-a a primeira e única rede de colaboração na luta contra o cibercrime. A ThreatCloud IntelliStore, o primeiro Marketplace de inteligência sobre ameaças da indústria, que alimenta a nova ferramenta, permite às empresas escolher entre uma ampla gama de fontes de inteligência, consoante as suas necessidades de negócio, usando esta informação para identificar e centrar-se nas ameaças avançadas e detê-las de forma proactiva.

Para conhecer mais a fundo o Mapa ThreatCloud Mundial de Ciberameaças, visite: https://www.threat-cloud.com/ThreatPortal/#/map

As equipas de Investigação e Inteligência de Ameaças da Check Point inspeccionam regularmente ataques, vulnerabilidades e falhas, e desenvolvem protecções para proteger os clientes do fabricante. Para mais informações sobre outros resultados da investigação, visite: http://www.checkpoint.com/threatcloud-central/.

 

 


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *