aplicativo Tinder Mobile

Tinder rejeita ligação a infidelidades apontada em estudo


A Tinder repudia os resultados do estudo realizado pela GlobalwWebIndex (GWI), o qual, revela que uma grande parte dos utilizadores do Tinder são casados ou estão num relacionamento sério. (ver notícia publicada pelo TecheNet)

Segundo um comunicado oficial da Tinder enviado à nossa redação, “os resultados desse pequeno estudo realizado com 681 pessoas no Reino Unido é uma descrição totalmente imprecisa da base de utilizadores do Tinder. Adianta ainda o mesmo comunicado que “essa empresa (a GWI) faz suposições sem ter acesso algum aos dados reais dos nossos milhões de utilizadores em todo o mundo”.

Para a empresa, uma aplicação que revolucionou o modo de relacionamento na rede, os factos são: “a maior faixa etária no Tinder, representando mais da metade de toda a nossa base de utilizadores, é de 18-24 anos, e mais de 93% nunca foram casados, de acordo com o Instituto Nacional de Estatísticas do Reino Unido. Sem revelar dados dos nossos utilizadores, a simples lógica deveria mostrar que é simplesmente impossível que qualquer afirmação feita por terceiros seja verdadeira. A sua metodologia parece fundamentalmente falha.”

A Tinder é uma aplicação gratuita, que serve para interligar pessoas, baseada na geolocalização e nos interesses em comum, usando como base o perfil do utilizador no Facebook. Segundo o comunicado de imprensa, algumas das vantagens da aplicação é que: “não viola a privacidade de quem o utiliza, a não ser que a pessoa permita, e também não revela no Facebook as interações dos utilizadores dentro do sistema.” Uma das principais diferenças do Tinder é, segundo o documento, “evitar o temido “fora” ou simplesmente “ser ignorado”, já que o utilizador terá a oportunidade de conversar somente com pessoas que também gostaram e escolheram o seu perfil, através do chat”.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *