Arte e Cultura

Batman v Superman: Dawn Of Justice – divulgação do trailer oficial na Comic–Con International


A Warner Bros reservou a apresentação do trailer oficial do filme Batman v Superman: Dawn of Justice, com estreia prevista para Março de 2016, para surpreender durante a Comic-Con International em San Diego, que decorreu entre 9 e 12 de Julho.

O trailer do filme dirigido por Zack Snyder começa por destacar algumas cenas de Ben Affleck como Batman durante a batalha em Metrópolis, do filme Man of Steel (O Homem de Aço), esperando-se assim que este filme se debruce sobre as consequências do filme anterior.

Com efeito, podemos ver os habitantes preocupados, questionando-se sobre que tipo de herói realmente precisam. O receio das acções incontroladas de um super-herói endeusado, de origem não humana, levam a que o vigilante de Gotham City, Bruce Wayne, assuma o controlo de Metrópolis – território outrora sob a protecção do Superman. Com os dois super-heróis em guerra um com o outro, surge uma nova ameaça, colocando a humanidade em perigo.

Batman v Superman

Aparece também a Wonder Woman, não deixando desvendar ainda qual o seu papel na acção, no entanto, não se espera muito mais do que um papel de mediação do conflito, não saindo dos estereótipos femininos frequentes neste tipo de enredo. Esperemos que nos surpreendam!

Existem de facto, expectativas de maior destaque, no futuro, da heroína feminina: Gal Gadot, na pele de Wonder Woman terá ainda prevista a sua participação nas próximas sequelas, “The Justice League” e como protagonista de um futuro “Wonder Woman”.

Gal Gadot, na pele de Wonder Woman

A actriz e modelo israelita, ex-miss Israel em 2004, não só mostrou a sua garra na vida real, como soldado nas Forças de Defesa Israelitas, como também na tela, em The Fast and The Furious (Velocidade Furiosa), como Gisele, onde terá feito ela mesma as suas cenas de acção, dispensando duplos. Em várias entrevistas, terá lamentado a escassez de papéis de acção de qualidade para mulheres, o que talvez se explique com o facto de virem a público poucos trabalhos de escritoras dentro deste género.

Na sequência de Man Of Steel, (O Homem de Aço) o Superman, Clark Kent é o actor britânico Henry Cavill. Referenciado como o Super-homem mais baixo do cinema – tem menos 5 cm que Christopher Reeve – parece ter lidado muito bem com o elevado nível de exigência do público, ainda em luto pelo saudoso Reeve e afirmou-se como merecedor do papel que herdou.

O Superman, Clark Kent é o actor britânico Henry Cavill

Em Batman v. Superman, temos um Bruce Wayne, que remonta a 1939 e um Clark Kent que surgiu pela primeira vez na revista Action Comics #1, em 1938. Falamos de super-heróis da chamada “época de ouro” da Banda Desenhada, coincidente com o decorrer da II Guerra Mundial, dirigidos a um público com necessidade de heróis, defensores incondicionais dos desprotegidos, em prol da justiça, divulgados nas revistas de Banda Desenhada em papel (Comics), de baixo custo, destinadas a entreter e a motivar as tropas.

Batman v Superman: Dawn Of Justice

Todo o trabalho criativo e de divulgação que, neste caso, a DC Comics mas também ao mesmo nível, noutros trabalhos, a Marvel, conseguem reformulando os seus super-heróis criados no início do século XX, colocando-os em novos contextos ficcionais indo ao encontro do imaginário colectivo do segundo milénio, está não só a conseguir manter vivos os heróis que têm acompanhado gerações, mas também a cativar a atenção dos mais jovens, como se pode verificar pela agitação causada nas redes sociais sempre que é apresentado um novo projecto.

No trailer que agora foi divulgado, vemos o questionar da heroicidade, a própria justiça estabelece limites à acção dos heróis. O público já não sabe muito bem qual o tipo de herói que quer, num mundo de novas ameaças onde até os heróis lutam entre si e duvidam da ética das suas acções.

Espera-se de Batman v Superman: Dawn Of Justice, uma metáfora do século XXI, do auge do Antropoceno, onde predomina uma humanidade virada para o seu umbigo, mais preocupada em destruir-se a si própria do que em proteger-se das ameaças que ela própria provoca e se esforça por ignorar.

Como é referido no trailer, “as pessoas temem o que desconhecem”. A personagem referia-se ao Super-Homem. Nós referimo-nos a nós mesmos, à nossa humanidade, que desconhecemos e tememos.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *