iPhone_ Foxconn Notícias

Foxconn vai recrutar 100 mil trabalhadores para produzir o novo iPhone


A Foxconn, maior fabricante de componentes eletrónicos e de computadores no mundo, prepara-se para contratar dezenas de milhares de trabalhadores, para poder responder á produção do novo iPhone, cujo lançamento está previsto para setembro.

A empresa de Taiwan é a principal fabricante de produtos da Apple, tais como o iPhone, iMac, Mac Mini, iPod e iPad.

De acordo com uma notícia avançada pelo site South China Morning Post, a Foxconn irá ampliar a linha de montagem da sua sua fábrica em Zhengzhou, na China central, e contratar mais de 100 mil empregados para responder com eficácia à produção dos novos smarphones da gigante da Apple.

Os novos modelos do iPhone devem ser apresentados no dia 9 de setembro e o seu lançamento está previsto para o dia 18 do mesmo mês. Segundo o jornal de Hong kong, que se baseia na imprensa de Taiwan e em outras fontes do sector, a Foxconn já recebeu encomendas para o novo iPhone 6S, 6S Plus e 6C (os rumores indicam que serão estes os novos modelos que serão lançados pela Apple).

iphone-6_apple

Com o intuito de agilizar o processo de contratação, a empresa alargou os parâmetros da faixa etária exigida aos seus trabalhadores dos habituais 23 a 40 anos para 18 a 45 anos.

Apesar da Foxconn naõ comentar as possíveis encomendas e as novas contratações, fontes da agências de recrutamento locais referem que os novos empregados irão auferir um salário em torno de 3.500 iuanes (cerca de 477 euros) ) e terão fazer 3 horas de trabalho suplementares, para poder responder à produção em massa dos novos modelos de iPhone.

A Foxconn tem sido acusada de submeter os seus trabalhadores a  péssimas condições de trabalho e várias vezes foi associada ao suicídio de vários de seus empregados, que trabalhavam sob excessivas horas extras e que muitas vezes não eram pagos pelo serviço suplementar.

As más condições de trabalho e os baixos salários tem estado na origem de protestos e greves por parte dos trabalhadores. Em 2012, milhares de trabalhadores entraram em greve numa das fábricas onde se fabricava o iPhone 5, queixando-se do excesso carga horária, o que paralisou a produção do telemóvel da Apple.

O parque tecnológico de Zhengzhou da Foxconn, a maior fabricante de componentes eletrónicos e de computadores no mundo para marcas como Apple, HP, Nokia e Dell, produziu mais de 118 milhões de smartphones em 2014, a maioria deles IPhones.

Fonte: South China Morning Post


1 comentário em Foxconn vai recrutar 100 mil trabalhadores para produzir o novo iPhone

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *