José Rodrigues dos Santos disse que deputado gay foi eleito ou eleita Redes sociais

Graça homofóbica de José Rodrigues dos Santos indigna redes sociais


José Rodrigues dos Santos resolveu fazer uma graçola homofóbica no Telejornal de ontem e conseguiu incendiar as redes sociais. No Twitter e no Facebook, o jornalista é um dos tópicos de momento, com muitos a pedirem a pedirem à Entidade Reguladora da Comunicação (ERC) para se pronunciar e muitos a pedirem mesmo a demissão do pivot.

O Telejornal de ontem corria sem percalços de maior quando ao minuto 44m45s, José Rodrigues dos Santos introduz uma peça sobre as eleições, afirmando que o deputado mais velho a sentar-se no novo parlamento tem 70 anos: ” “O deputado mais velho tem 70 anos e foi eleito – ou eleita – pelo PS”.

Acontece que o deputado em causa é o investigador Alexandre Quintanilha, homossexual assumido e casado com o escritor norte-americano Richard Zimler. José Rodrigues dos Santos tem o hábito de lançar as reportagens com graçolas, muitas de gosto duvidoso. Mas a homofobia que demonstrou ontem à noite está a incendiar as redes sociais.

O também jornalista Carlos Vaz Marques (da TSF) colocou recentemente um violento post, onde afirma: “Se o José Rodrigues dos Santos é jornalista, eu quero ser operário metalúrgico. Se o José Rodrigues dos Santos é escritor, eu quero ser analfabeto. Se o José Rodrigues dos Santos é português, eu quero ser espanhol”, chamando “reles” ao lançamento da peça.

Também no Twitter são muitos os usuários que se insurgem contra o momento e não poucos pedem processo disciplinar contra o jornalista.

Entretanto, a Direcção de Informação da RTP veio a público com um esclarecimento onde afirma que a graçola de José Rodrigues dos Santos não passou de um erro: “No Telejornal de ontem, por lamentável equivoco, decorrente de um erro não intencional, foi referido que o deputado mais velho eleito para o parlamento era uma mulher. Na verdade, esta associação aconteceu porque na peça fazia-se referência a uma mulher eleita pelo Bloco de Esquerda, uma pensionista de 68 anos. O apresentador, quando lançou a reportagem, acreditou que se tratava da mesma pessoa. Os erros são sempre de evitar mas, como qualquer pessoa que trabalha no jornalismo ou em qualquer outra profissão sabe, por vezes acontecem. De qualquer modo, a reportagem esclareceu de imediato o erro ao mostrar que o deputado de 70 anos era na realidade um homem. O Diretor de Informação da RTP falou pessoalmente com o visado, a quem apresentou as desculpas pelo facto”.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *