observatório cetelem Notícias

Automóvel: economia e segurança são prioridades dos portugueses


Quais os critérios fundamentais que uma viatura deve satisfazer? Para os portugueses a segurança está em primeiro lugar e as economias financeiras vêm logo a seguir. Mas a ligação às redes sociais e o acesso ao email é fundamental para 16 por cento dos portugueses.

De acordo com mais um estudo da BIPE para o Obervatório Cetelem, a maioria dos portugueses privilegia a segurança das pessoas e dos veículos (78%) e as economias financeiras, como a redução do consumo de combustível (76%). Em terceiro lugar surge a otimização do tempo do trajeto, critério fundamental para 54% dos portugueses.

Além das características já referidas, os portugueses procuram também um maior conforto em termos de condução (48%) e mostram-se preocupados com o ambiente e a ecologia (27%). Cerca de 16% dos portugueses consideram o conforto em termos de diversão, como a possibilidade de ligação às redes sociais e o acesso ao email, como um critério fundamental.

Tal como para os portugueses, também para os automobilistas do resto do mundo, a viatura deve, antes de mais, garantir a segurança tanto das pessoas como dos veículos (77%). Em segundo lugar, os condutores prestam atenção aos custos de utilização do veículo, tendo preferência por veículos que consomem menos combustível (73%). A otimização do tempo de percurso é também uma expectativa forte (50%), assim como o conforto da condução (48%), o respeito pelo ambiente (31%) e o conforto em termos de diversão (22%).

As análises económicas e de marketing, bem como as previsões foram efetuadas em colaboração com a empresa de estudos e consultoria BIPE. Os inquéritos de campo ao consumidor foram conduzidos pela TNS Sofres, durante o mês de julho de 2015, em quinze países (África do Sul, Alemanha, Bélgica, Brasil, China, Espanha, Estados Unidos, França, Itália, Japão, México, Polónia, Portugal, Reino Unido e Turquia). No total, foram questionados mais de 8.500 proprietários de ma viatura adquirida nos últimos cinco anos.