smartphone Alcatel Pixi 3 Mobile

Google tinha medo que a Microsoft dominasse o mercado mobile


Hoje até parece uma anedota, mas a verdade é que antes de lançar o Android, a Google tinha medo que a Microsoft viesse a dominar o mercado mobile. É o que demonstra um email que foi mostrado durante uma audiência do julgamento que opõe a Oracle à Google por uma questão de patentes.

A verdade é que os executivos da Google viam com grande preocupação a hipótese de a Microsoft vir a criar um SO para dispositivos mobile e assim dominar por completo o mercado.

Num email que foi ontem (12 de maio) mostrado na sala do tribunal de São Francisco, Rich Miner, co-fundador da Google e atualmente sócio da Google Ventures, sublinhou a necessidade da criação de o sistema operativo open-source.

“Se uma plataforma aberta não for introduzida nos próximos anos, a Microsoft será dona da plataforma de aparelhos programáveis. A Palm está a morrer, A RIM (Blackberry) é um mágico de um truque só e o Symbian está a crescer mas vai tornar-se exclusivo da Nokia”.

Não se sabe se foi este email que esteve na base do desenvolvimento do Android por parte da Google. O que sabemos é que o sistema operativo da Google veio na hora certa e impediu que o Windows Phone ganhasse expressão. De tal forma que, de acordo com os analistas da Gartner, o sistema operativo da Microsoft tem apenas 1 por cento de quota de mercado a nível global, enquanto que o Android se tornou dominante com 80,7 por cento.

No julgamento, a Oracle afirma que a Google criou o Android utilizando Java APIs sem a necessária licença. Java era uma tecnologia da Sun Microsystems que a Oracle comprou em 2009.