exposição sofia leal Arte e Cultura

Sofia Leal expõe no Museu do Oriente


Após uma residência artística em Macau, enquanto bolseira da Fundação Oriente, a pintora Sofia Areal mostra agora os seus cadernos de viagem na exposição “A Oriente tudo de novo” que inaugura a 12 de maio, às 18.30, no Museu do Oriente.

Num total de 28 trabalhos inéditos, são exploradas diferentes técnicas e materiais como a tinta-da-china, aguarela, lápis de cera, acrílico e grafite, numa mostra singular de um nome de referência da arte contemporânea portuguesa. “Durante a estadia em Macau fui fazendo pinturas, desenhos de dimensões diversas, esquiços, colagens: pinceladas a tinta-da-china ou com outros materiais aí comprados. De regresso ao ateliê em Lisboa, fiz trabalhos de maiores dimensões e pequenas colagens utilizando os papéis que trouxera comigo. Esta exposição é uma mostra da frutuosa estadia em terras do Oriente, aonde nunca tinha estado. Primeiro, foram as flores, mas depois e obviamente, as cores, os símbolos, as pessoas. A Oriente tudo de novo”, explica a artista.

Nascida em Lisboa, em 1960, Sofia Areal é uma das mais importantes pintoras da sua geração. Iniciou a formação em Inglaterra, com os cursos de Textile Design e o Foundation Course, do Hertsfordshire College of Art and Design, em St. Albans, (1979-81). Regressada a Portugal, estuda nos ateliês de Gravura e Pintura do Ar.Co., em Lisboa. Expõe colectivamente desde 1982 e, individualmente, desde 1990. Além da pintura e do desenho, desenvolve também a sua investigação plástica nas áreas da ilustração, design gráfico e cenografia.

Em 2011, apresenta na Galeria do Torreão Nascente da Cordoaria Nacional em Lisboa, com produção dos Artistas Unidos, uma exposição antológica dos últimos dez anos de trabalho. Em 2012 ilustra a Colóquio Letras, edição publicada pela Fundação Calouste Gulbenkian. Em 2013 lança um livro, juntamente com o Professor Emérito de Harvard, Allan Hobson – “Criatividade” e expõe pela primeira vez no México. Seguido de uma exposição na China (Macau S.A.R.), no fim de 2014, e uma em Oslo em 2015.

“A Oriente tudo de novo” está patente até 28 de Agosto, com entrada gratuita.