a revolução biônica Futuro hoje

A revolução biônica


Os implantes biônicos estão sendo criados, melhorados e aperfeiçoados diariamente por cientistas. A base de estudo está na biônica* que procura, através do estudo científico de fenómenos biológicos, desenvolver soluções artificiais inovadoras, que podem ser utilizadas nas áreas mais diversas, tais como engenharia, mecânica e eletrónica.

Os estudos começaram na segunda guerra mundial, quando Georges Canguilhem, filósofo e médico francês introduziu o termo “Máquina e Organismo”. “Aprofundar-se em estruturas do organismo é muito importante para criarmos máquinas muito potentes” relatava o médico.

O início da biônica dada por Georges é incrível. Posteriormente muitos laboratórios e estudos se intensificaram na área, trazendo novas descobertas e principalmente um olhar crítico sobre o assunto. As áreas de aplicação da biônica são vastas. Podemos citar as principais:

  • Engenharia Aeroespacial
  • Cibernética
  • Arquitetura
  • Biodesign
  • Medicina de Próteses

Os avanços tecnológicos propiciaram grandes mudanças na biônica. A eletrônica, mecânica, elétrica, biologia, medicina desenvolveram-se, causando um impacto imenso sobre a biônica e suas invenções. Muitas aplicações foram surgindo.

APLICAÇÕES

Biônica Protética

Biônica Protética

Engenheiros e cientistas estão trabalhando para restabelecer os movimentos humanos. Em universidades dos EUA foram criadas diversas tecnologias. Olhos biônicos, mãos sensíveis ao tato humano, pernas biônicas. Depois que perdem membros, muitos ficam com depressão, sem vontade de viver. A transformação na vida pessoal dos pacientes é incrível, geram impactos gigantes. A área está em constante desenvolvimento, abrangendo mais áreas para profissionais atuarem. Profissionais da física, biologia, engenharia, medicina trabalham juntos para arquitectar novos avanços. A interação desses profissionais é muito benéfica, pois temos pessoas com experiências e conhecimentos divergentes em alguns pontos, gerando novas visões e utilizações. Linda a ciência, não?

Implante Espinhal

IMPLANTE ESPINHAL

Categorizado como o mais avançado do mundo, trouxe grandes discussões no meio científico. Cientistas criaram um material chamado e-Dura, utilizado para aplicações em paralíticos. O material pode ser a nova revolução mundial, recuperando os movimentos novamente ao paciente. O material é flexível, sendo aplicado diretamente na medula espinhal. Consequentemente, os impulsos elétricos enviados pelo cérebro voltam a atingir membros antes inutilizados. Muitos indagaram sobre questões de fricção ou desgaste do material, sendo um dos maiores problemas de implantes espinhais, pois alguns materiais não são parecidos com o tecido humano, trazendo desconfortos. Os pesquisadores afirmaram que o material está em fase de estudos, porém irão fazer o possível para assemelhar o e-Dura ao tecido humano.

Implante Aderente ao Cérebro

IMPLANTE ADERENTE AO CÉREBRO

Trata-se de um implante fino e flexível, utilizando a seda que se encolhe e estica sobre a superfície do cérebro. A utilidade é gravar a atividade cerebral, propiciando apoio para pesquisadores que estudam a epilepsia, lesões na coluna. A grande ideia, foi sobre a utilidade do implante e sua durabilidade. Nosso cérebro se move dentro do crânio. O material de seda adapta-se aos movimentos, resistindo um longo tempo. Com esse avanço, os especialistas podem estudar novas áreas do cérebro por um período maior.

Conclusão

Como podemos perceber, pesquisadores estão entusiasmados com a biônica. Muitas invenções foram criadas, trazendo qualidade de vida para a população. O intuito é abrir os olhos dos jovens, leva-los a estudar, interessar-se por ciência. Quem sabe VOCÊ MESMO desenvolve algo e adere ao movimento maker. Uma prótese para seu animal de estimação ou até mesmo para buscar conhecimento, descomplicar a tecnologia, trazendo ela para o seu dia a dia. Seja curioso, o mundo te aguarda!

*biônica – português do Brasil / biónica – português de Portugal 


2 comentários em A revolução biônica

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *