Hackers e Gamers Travam Batalha Digital Segurança

Hackers e Gamers Travam Batalha Digital


Hoje em dia os games e a internet possuem uma relação bem consolidada, pelo menos é o que podemos concluir com o sucesso do Steam e de outros métodos de compra on-line, assim como a conexão à rede, praticamente obrigatória, das principais plataformas de jogos.

O sucesso dessa parceria, infelizmente, não passou despercebida pelos hackers, que se aproveitam das vulnerabilidades que encontram para fazer novas vítimas. Confira alguns dos casos envolvendo hackers e gamers que já viraram notícia esse ano.

Hackers e Gamers – Uma Batalha no Mundo Digital

Dueling-Network_Hackers e Gamers

Dueling Network – Dueling Network era um jogo de cartas on-line, muito semelhante ao famoso Yu-Gi-Oh. O jogo foi descontinuado em 2016, devido a problemas judiciais, porém seu fórum foi mantido e é amplamente usado até hoje. Supostamente um hacker utilizou uma vulnerabilidade no MySQL para roubar mais de 6,5 milhões de e-mails e senhas de acesso.

ESEA_Hackers e Gamers

ESEA – No final de 2016 a comunidade de e-sports ESEA foi ameaçada por um hacker que prometia divulgar dados sigilosos de toda a comunidade, a menos que recebesse US$ 100 mil. A ameaça foi ignorada e poucos dias depois o chantagista publicou informações de 1,5 milhão de usuários da ESEA, incluindo nomes, e-mails, senhas, números de telefone e até mensagens privadas.

The-Legend-of-Zelda_Hackers e Gamers

The Legend of Zelda: Breath of the Wild – Um dos mais recentes lançamentos da Nintendo mal chegou às prateleiras e já tem um malware atrelado ao seu nome. Na verdade, trata-se de falsos emuladores, usados por golpistas, que prometem o jogo – disponível apenas para Wii U e Nintendo Switch – para PC.

The Legend of Zelda: Breath of the Wild_Hackers e Gamers

Touhou Seirensen (Undefined Fantastic Object) – Semelhante a um ransomware – malware que sequestra dados do computador e exige um resgate em dinheiro – o jogo Touhou Seirensen exige que os jogadores atinjam uma pontuação absurda para terem seus computadores devolvidos.

O malware foi criado como uma brincadeira e seu “antídoto” já está disponível, porém vítimas foram feitas nesse processo.

Muitas fragilidades no mundo dos games derivam de desenvolvedores e provedores, porém uma parcela da responsabilidade cabe aos próprios usuários, que insistem em escolher senhas fracas para suas contas e negligenciar a segurança de suas navegações.

Pensando nas particularidades desse público, empresas como a Bitdefender desenvolvem soluções avançadas de cibersegurança com especificações próprias para o perfil gamer, que combinam eficiência e performance. Além de contar com gerenciadores de senhas, o que permite a elaboração de combinações realmente seguras.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *