O que fazer com os objectos que já não usamos Sustentabilidade

O que fazer com os objectos que já não usamos


Vivemos atualmente numa era que promove o consumo desenfreado de serviços e, especialmente, de bens. No nosso dia-a-dia somos constantemente bombardeados por estímulos que nos levam a comprar produtos e objectos que, na maior parte das vezes, nem sequer precisamos, aliciados pela propaganda que inunda as redes sociais e os demais canais de comunicação. E, além disso, estes estão desenhados para terem uma duração de vida curta, para que, em breve, necessitemos de os substituir por novos.

Isso faz com que, por mais que tentemos evitar, acabemos por acumular demasiada coisa em casa. Instrumentos eletrónicos que se tornam rapidamente ultrapassados e, consequentemente, obsoletos; produtos que deixamos de utilizar simplesmente porque comprámos uma versão ligeiramente superior; eletrodomésticos que se avariaram e que mantemos com a vã esperança de os virmos a reparar no futuro; e um sem-número de pequenos objectos que colecionamos sem critério, de forma involuntária.

objetos e produtos que temos em casa que já não precisamosSabemos que o mais fácil é livrarmo-nos deles, pura e simplesmente, mas ás vezes é difícil faze-lo quando já criámos laços emocionais com os objectos. No entanto, existe sempre a possibilidade de os revendermos e ainda conseguirmos recuperar algum do dinheiro que investimos. E isso pode ser uma motivação extra para fazermos aquela limpeza que andamos a adiar há já muito tempo, libertarmos espaço em casa e ainda juntar algum dinheiro. E sabemos que dinheiro extra é sempre uma boa vantagem, que permite pagar contas atrasadas e evitar um crédito pessoal desnecessário e incómodo.

O primeiro passo a tomar é fazer um inventário e uma seleção dos objectos e produtos que temos em casa que já não precisamos, seja por estarem avariados ou por já não os usarmos pura e simplesmente. Separe-os por tipo e género, organizando-os por famílias: os eletrónicos, os livros, os componentes informáticos…

Depois de feita esta triagem, é tempo de os vender. Existem várias lojas de objectos em segunda mão, que normalmente compram todo o tipo de coisas. No entanto, se preferir evitar o incómodo de estar a ter de empacotar os objectos e transporta-los, pode sempre recorrer à internet. Existem vários sítios na world ide web pode anunciar o que tem para vender, tanto a nível nacional como internacional.

Nas páginas nacionais, encontra o Coisas, que é o maior site português de leilões. Qualquer pessoa pode colocar os seus objectos para venda, a troco de uma pequena comissão, começando num preço base de licitação. O Coisas está dividido por secções, o que torna a pesquisa mais fácil e intuitiva. O registo é bastante fácil e deve sempre fazer acompanhar a descrição detalhada do que está a vender com fotografias de boa qualidade.

objetos de colecionadores, por exemplo, como livros, discos ou jogos de computadorA alternativa ao Coisas são os sites de classificados, como o Olx ou o Custo Justo. O Olx, é actualmente o mais popular em Portugal, o que tem mais usuários. É um site totalmente gratuito, onde pode anunciar o que tem para venda e aguardar por propostas de possíveis clientes. O Custo Justo funciona de forma semelhante.

Existe ainda a opção do Ebay, o maior site de leilões do mundo. Com milhares usuários dos quatro cantos do planeta, o Ebay – funciona de forma semelhante do Coisas. É o local exato da internet para vender redutos específicos, ideal para objectos de colecionadores, por exemplo, como livros, discos ou jogos de computador.

Aliás, existem sites na internet específicos para a compra e venda de produtos específicos de colecionador. Por exemplo, o Discogs é uma página para, entre outras coisas, a compra e venda de discos de viril entre colecionadores de todo o mundo. A popularidade do disco de viril tem aumentado nos últimos anos e é uma excelente forma de fazer dinheiro com os LP velhinhos que temos em casa e que já nem ouvimos porque não temos sequer um gira-discos.

Encontra também no Facebook centenas de grupos dedicados a estes fenómenos de nicho. Não são só discos de viril, são também livros, cromos, chávenas de café e muitos outros objetos comuns do nosso dia-a-dia pelos quais existem muitas pessoas dispostas a para muitos euros apenas para completar a sua coleção. Também no Facebook encontra grupos mais generalistas, onde pode vender – e também trocar – objectos e produtos indiferenciados.

Finalmente, a terceira opção que dispõe de fazer dinheiro com os objectos que tem em casa e que já não utiliza é ir à feira da ladra mais perto da sua casa. Normalmente, todas as cidades em Portugal têm já a sua feira de velharia s objectos usados e em segunda mão. Se tem uma grande quantidade de coisas das quais se quer dispensar, então esta pode ser uma opção vantajosa e uma forma diferente de passar um dia. Na maior parte dos casos necessita de pagar uma taxa de inscrição ao organizador da feira, mas a partir daí tem total liberdade para determinar o que vender e a que preço.

No fundo, o que interessa é não acumular demasiados produtos desnecessários em casa. No entanto, antes de os deitar fora lembre-se da questão fundamental: poderei fazer dinheiro com ele? E a partir daqui, tome em consideração as suas opções e faça a escolha mais em conta para si.

*Artigo patrocinado


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *