Google Play Store Mobile

Google remove mais 300 aplicações perigosas da Google Play!


Parece que a Google vai continuar a apostar forte na “limpeza” da sua loja de aplicações. Desta vez foram removidas cerca de 300 aplicações da Google Play, que alegadamente estariam a ser utilizadas para realizar vários ataques DDoS (distributed denial of service).

— Nintendo: Miiverse fecha as portas no dia 8 de Novembro —

Depois de uma equipa de investigadores ter descoberto que várias aplicações aparentemente inofensivas estariam a “raptar” os smartphones Android e utiliza-los para a realização de ataques de grande escala. Estas aplicações seriam na sua grande maioria plataformas para reprodução de vídeos e download de toques de chamada.

“Identificámos aproximadamente 300 apps associadas a este problema, foram bloqueadas da Play Store, e estamos a proceder com a sua remoção de todos os dispositivos afectados”, disse um responsável da Google.

As aplicações, tal como esperado, ofereciam serviços que aparentemente seriam inofensivos. No entanto, continham malware escondido no seu código que conseguia utilizar os dispositivos para participarem nos ataques. Bastava que o smartphones estivesse ligado para que os hackers conseguissem ter acesso.

Google Play Android

Não foi referido de forma oficial quantos smartphones Android deverão ter sido afectados, mas de acordo com o jornalista Brian Krebs, o número total poderá estar a rondar os 70,000 dispositivos.

Acredita-se que os dispositivos afectados estão espalhados por todo o Mundo, em mais de 100 países, tornando ainda mais difícil conseguir determinar exactamente qual a fonte inicial deste problema.

Google enfrenta mais uma vez problemas de segurança na sua loja de apps…

Este é apenas mais um, na lista de grandes problemas de segurança da Google Play Store. Durante os últimos meses foram vários os problemas a afectar a loja de aplicações para dispositivos Android.

Não há dúvida de que grande parte do problema se deve à grande facilidade de lançar aplicações para o público. O controle sobre novas aplicações não se revela tão eficaz como por exemplo o que acontece na loja de aplicações da Apple.

No entanto, é sempre bom vermos que a Google se mantém pro-activa e reactiva no combate a este tipo de problemas, que acabam sempre por afectar vários milhares de utilizadores.

via: Gizmodo

Outros artigos que vais gostar:

Puro lança coleção de capas com conexão a suporte magnético

Garmin Drive: saiba o trânsito e chegue a horas

Huawei P9 Lite mini lançado na Europa por €190


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *