Redes sociais

Freira expulsa de convento por causa do Facebook


A Irmã María de Jesús foi expulsa de um convento espanhol pelas tensões que a sua adesão às redes sociais provocou nas suas companheiras de clausura.

Maria de Jesus Galan era conhecida em Espanha como sôr Internet e ainda o ano passado tinha sido distinguida pelaJunta de Castilla-Leon com a placa de Mérito Regional por ter digitalizado e colocado online todo o arquivo do convento.

A Irmã Internet está agora em casa da mãe e encontra conforto no Facebook, de acordo com o site do jornal espanhol ABC, mas dado que o seu perfile apenas está disponível para os amigos foi impossível constatar a informação.  Uma página de solidariedade foi criada há 24 horas naquela rede social e já cerca de 3.000 aderentes.

«Hoy me han echado del monasterio. Hay unas hermanas keniatas que me han hecho la vida imposible. La envidia ha jugado mala pasada y han ganado ellas. Hoy fue el delegado de Vida Religiosa y junto con la priora y otras dos monjas han decidido que yo me marchara para que quedaran tranquilas las keniatas. No tienen vocación, pero vienen a coger dinero para las familias…». Foi desta forma que, de acordo com o ABC, a Irmã Internet anunciou no Facebook a sua expulsão

María de Jesús foi entrou no convento há 35 anos e desde então vivia em clausura, sendo a responsável pelo arquivo do convento de Santo Domingo el Real


6 comentários em Freira expulsa de convento por causa do Facebook

  1. Marcello

    Conventos são organismos conservadores por excelencia,mas, os tempos mudam e em breve verão que a atitude de expulsá-la foi exagerada e tudo volta a normalidade.

  2. Mais uma das grandes injustuças que são feitas diariamente por aqueles que dizem seguir a palavra. É triste constatar como funciona a sociedade que da mais valor ao que não merece e desmerece alguém que realmente mostra serviço a sua causa.

  3. Marcio Ly

    Onde ja se viu expulsar uma irmã que ganhou um premio por fazer algo importante para a igreja catolica. María Jesús Galán estava a 24 anos a frente do arquivo Com recurso às novas tecnologias conseguiu catalogar e digitalizar quase todo o arquivo do convento, que conta 119 livros e mais de 3000 documentos. Quem entende a cabeça dos homens que se dizem representantes de Deus na terra. Onde fica o perdão???

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *