Apple, Gadgets, Mobile

Conheça a capacidade de processamento do iPad 4


O mais recente iPad foi à “faca”, e mais uma vez são reveladas não só os componentes que já conhecia, como a inclusão do A6X o novo chipset da Apple, mas também características importantes do GPU. Conheça de seguida o que está dentro da quarta geração do iPad.

Os responsáveis do site AnandTech fizeram uma análise de baixo nível ao A6X o chipset responsável pelo processamento do iPad 4 e encontraram um novo PowerVR SGX 554 GPU. Mas começando pelo processador, o A6X mantém muitos componentes que existiam no processador A5X do iPad 3 incluindo o facto da interface com o controlador de memória estar situada de forma adjacente aos núcleos de GPU, em vez de junto aos núcleos de CPU como aconteceu no A5 e A6 (no iPhone 5).

O A6X inclui ainda uma interface com a memória de 128 bits a mesma utilizada no A5X e integra dois núcleos da Apple com uma frequência de relógio até um máximo de 1.4GHz. A unidade de GPU PowerVR SGX 554 existente no quarto iPad é de longe mais avançada do que a que foi usada no iPad 3 ou o iPhone 5. Esta evolução deve-se à duplicação do n º de SIMDs (Single instruction, multiple data) de GPU em relação ao modelo anterior.

Esta nova GPU possui o dobro das unidades ALU (Arithmetic logic unit) por núcleo em relação ao que foi incluído no iPad 3 (8 Vec4 ALUs por núcleo vs 4 Vec4) e traz segundo que se conseguiu apurar 2 conjuntos de 4 sub-núcleos idênticos e um núcleo central. Isto significa que o desempenho combinado dos 9 núcleos de GPU do A6X atinge um valor teórico superior a 77 GFLOPS, um número a todos os níveis impressionante!

Segundo as benchmarcks realizadas pelos especialistas do site, o iPad consegue uma melhoria na velocidade de relógio em cerca de 15% quando comparado com o 3º iPad. Por outro lado os testes de GLBenchmark apontam para melhorias de desempenho na ordem dos 65%. Estes novos dados são boas notícias para os programadores de jogos que terão recursos mais do que suficientes para construir títulos de entretenimento com maior detalhe gráfico mantendo a performance a níveis aceitáveis.

Se não tem ainda um iPad e estava indeciso em escolher entre a geração 3 (agora a um preço mais atractivo) e a geração 4 então estes dados podem ajudá-lo a decidir. Se a sua utilização for sobretudo para aplicações intensivas a nível gráfico (jogos, processamento gráfico) então este diagnóstico aponta que o iPad 4 será melhor. Se quiser apenas aceder à internet, ver email e jogar alguns títulos mais modestos, então o iPad 3 poderá ser uma boa opção.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *