Apple Watch problema com tatuagens Gadgets

Apple Watch não funciona em pulsos com tatuagens


Poucos dias depois do lançamento do tão aclamado Apple Watch, começaram a chover as primeiras reclamações de utilizadores nas mais variadas redes sociais. Todos estes utilizadores tinha uma coisa em comum – pulsos tatuados.

Foram reportados centenas de casos em que o Apple Watch obtinha leituras irregulares de batimento cardíaco e acabava por perder mesmo a ligação quando colocado em pulsos que tinham tatuagens, um problema que se revela bastante frustrante uma vez que o gadget pede um PIN de segurança sempre que detecta que foi removido do pulso do utilizador.

Aparentemente, tatuagens com tonalidades mais claras apresentam menos impacto no bom funcionamento do Apple Watch, resultando ainda assim em leituras irregulares de batimento cardíaco.

A explicação para este problema é dada pela própria Apple quando explicam o funcionamento da tecnologia implementada no Apple Watch, tornando-se pouco surpreendente o acontecimento deste problema.

“Blood is red because it reflects red light and absorbs green light. Apple Watch uses green LED lights paired with light-sensitive photodiodes to detect the amount of blood flowing through your wrist at any given moment. When your heart beats, the blood flow in your wrist – and the green light absorption – is greater. Between beats, it’s less. By flashing its LED lights hundreds of times per second, Apple Watch can calculate the number of times the heart beats each minute – your heart rate.”

Apple Watch leitor de batimento cardíaco

Este tipo de tecnologia é utilizado em várias outras pulseiras fitness e smartwatches que possuem leitor de batimentos cardíacos, incluindo a Fitbit Charge HR e a Microsoft Band. A tinta das tatuagens vem dificultar bastante este processo de leitura pois altera de forma drástica os níveis de pigmentação natural da pele, impedindo assim a natural transmissão de luz através da mesma.

O problema de leitura de batimentos cardíacos poderá ser resolvido de uma forma relativamente simples, uma vez que o Apple Watch é compatível com diversos dispositivos bluetooth que conseguem ler batimentos cardíacos (fitas para o peito), mas não irá resolver o problema do Apple Watch pensar que foi removido do pulso do utilizador e continuar a pedir o PIN de segurança repetidamente.

Apple Watch

Este problema poderá vir a ser corrigido através da alteração do logaritmo utilizado pelo sensor de batimento cardíaco com uma actualização de software, mas até lá, caso tenha o seu pulso tatuado será aconselhado dirigir-se a uma loja Apple e testar o relógio antes de o comprar.


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *