Tecnologia Alcatel-Lucent ultrapassa limites de capacidade da rede ótica Tecnologia

Tecnologia Alcatel-Lucent ultrapassa limites de capacidade da rede ótica


Os Bell Labs, a unidade de investigação da Alcatel-Lucent registaram um avanço significativo relativamente ao seu objetivo de ultrapassar os limites de capacidade das redes óticas, numa altura em que estas lutam diariamente para responderem à explosão de tráfego esperada com a chegada das redes 5G e com a Internet das Coisas.

De acordo com um estudo da Bell Labs, os operadores de telecomunicações e as empresas estão a assistir a um rápido crescimento do tráfego de dados na rede. A taxa cumulativa anual já ultrapassa os 100 por cento. Com a promessa da tecnologia sem fio 5G no horizonte, a Bell Labs estima que nos próximos dez anos haverá uma necessidade premente de sistemas de transporte ótico comerciais capazes de suportar uma capacidade da ordem dos petabits por segundo.

Perante esta realidade que ameaça ultrapassar os limites de capacidade das redes de fibra ótica atuais, os Bell Labs acabam de apresentar uma tecnologia de redes óticas que poderá ajudar os operadores a endereçarem esta expansão: um sistema ótico MIMO-SDM em tempo-real (Space-Division Multiplexed Multiple-Input-Multiple-Output).

A primeira demonstração mundial desta técnica pioneira MIMO-SDM dos Bell Labs possui o potencial de aumentar a capacidade atual de fibra de 10 a 20 Terabits-por-segundo para uma capacidade de Petabits-por-segundo – o equivalente a 1.000 Terabits/s. A bem sucedida experiência MIMO-SDM 6×6 em tempo real, que recorreu a seis transmissores e a seis recetores em combinação com um processamento do sinal digital em tempo real, foi realizada em 60 km de fibra em modo acoplado, na sede dos Bell Labs em New Jersey.

Através da técnica MIMO-SDM, os Bell Labs pretendem ultrapassar os limites de capacidade impostos pelo ‘limite de Shannon’ não linear da atual fibra ótica. Isto define o limite fundamental para a taxa máxima de transferência de informação sobre uma única fibra ótica usada nas atuais redes metropolitanas e nas redes de transporte de longo curso atuais.

Fatos relevantes:

  • Os Bell Labs demonstraram o protótipo de uma tecnologia totalmente inovadora em todo o mundo – um Sistema MIMO de transmissão ótica 6×6 em tempo-real – que vai ultrapassar os limites de capacidade de transporte ótico das redes para responder às grandes exigências futuras.
  • Através da técnica MIMO-SDM, os Bell Labs pretendem derrubar o limite de Shannon não linear atualmente implementado na fibra ótica. Durante a experiência tecnológica de transmissão MIMO 6×6 em tempo-real, a interferência proveniente de múltiplos sinais de uma fibra especial com suporte para seis percursos de sinal ótico paralelos foi removida pela primeira vez através do processamento em tempo-real. Este avanço coloca a tecnologia mais perto da realidade, comparativamente a experiências efetuadas anteriormente que utilizaram processamento off-line.
  • A técnica MIMO-SDM tem o potencial de aumentar a capacidade atual da fibra até aos Petabits-por-segundo – uma capacidade suficiente para suportar o streaming simultâneo de filmes em HD por dois terços da população nos Estados Unidos, numa única fibra ótica.
  • A Alcatel-Lucent anunciou a disponibilização comercial da tecnologia 100G de single-carrier em junho de 2010, e o lançamento comercial da placa de linha 100G/200G de single-carrier em 2014, com capacidade para suportar até 24 Tbps de capacidade. Em 2013 a Alcatel-Lucent anunciou a primeira implementação de uma ligação ótica de 400G (supercanal), em parceria com a FT Orange, com uma capacidade de 17,6 terabits-por-segundo, baseada no 400G Photonic Service Engine (PSE), desenvolvido conjuntamente com os Bell Labs.

No seguimento deste grande avanço, Marcus Weldon, CTO da Alcatel-Lucent e Presidente dos Bell Labs disse: “Esta experiência representa um grande avanço para o desenvolvimento do futuro do transporte ótico. Estamos no centro de uma mudança enorme nas redes de comunicações, com a chegada das redes sem fio 5G e com a rede cloud a caminho. As redes dos operadores e das empresas vão enfrentar um grande desafio – o grande aumento do tráfego. Nos Bell Labs mantemo-nos focados no nosso compromisso de inovação e de criação do futuro das redes de comunicação para conseguirmos responder da melhor forma à grande procura e a todas as exigências.”


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *