GH_Livingroom Gadgets

Google Home chega às casas nos próximos meses


A Google apresentou o novo Google Home, um aparelho que através da conversação, permite accionar o entretenimento, gerir as tarefas caseiras ou obter respostas. O Home é uma das principais novidades apresentadas na Google I/O, a conferência para programadores, e baseia-se no assistente Google.

Este assistente é de conversação já que permite um diálogo contínuo entre o utilizador e o Google; a partir do qual compreende o mundo dos utilizadores e os ajuda a realizarem tarefas. Torna mais fácil a compra de bilhetes de cinema enquanto o utilizador se desloca, encontra facilmente o restaurante perfeito para a sua família comer uma refeição rápida antes do filme começar e ajuda o utilizador a dirigir-se à sala de cinema. Como afirma a empresa em comunicado, “é o Google para si, feito por si”.
O assistente funciona em todo o tipo de dispositivos e contextos para que o utilizador possa usufruir desta experiência independentemente do local ou contexto onde se encontra. O assistente Google foi construído tendo por base de anos a interpretar e a  entender as perguntas dos nossos utilizadores.

Hoje, quando pensamos na experiência de pesquisa Google – desde um painel com informação relevante sobre o vírus Zika ou um alerta informando o utilizador que o voo está atrasado – é impressionante olhar para como as coisas evoluíram desde aqueles dias remotos dos “10 links azuis” nos resultados de pesquisa. “Muitas destas inovações têm surgido devido à chamada aprendizagem automática (machine learning) e à inteligência artificial – especificamente em áreas como o processamento de linguagens, reconhecimento de voz e tradução – o que nos tem ajudado a criar uma experiência útil e assistencial para os utilizadores. O machine learning e a inteligência artificial são os principais elementos que tornam o reconhecimento de voz da Google o mais preciso do mundo e que permitem ao utilizador tirar uma fotografia de um sinal em chinês e vê-lo traduzido em inglês”, afirma o Google.

O progresso em todas estas áreas está a acelerar e acreditamos que estamos num momento chave. As pessoas estão a interagir cada vez mais com a Google de uma forma natural. Não estão somente a pesquisar informação sobre o mundo mas estão à espera que a Google as ajude nas suas tarefas diárias.