Arte e Cultura

Quando Paris Alucina: Lúdica Homenagem aos Primórdios do Cinema


A nossa nota
Final Thoughts

Um filme que agradará em especial, plateias nostálgicas, apreciadoras da época do cinema mudo, onde as imagens falavam mais que palavras

Overall Score 4

Os talentosos Fiona Gordon e Dominique Abel estrelam e dirigem juntos esta deliciosa comédia nonsense, na Paris dos dias atuais, inspirados – com muito lirismo -, na pureza e na simplicidade dos filmes de Charles Chaplin, Buster Keaton, Jacques Tati, O Gordo e o Magro e Jerry Lewis.

Num gélido e minúsculo lugarejo do Canadá, a bibliotecária Fiona (Fiona Gordon) recebe uma carta de sua tia octogenária, Martha (Emmanuelle Riva), implorando por uma visita em sua casa, em Paris, antes que seja enviada pro asilo.

Já em águas parisienses – Fiona cai de uma embarcação em pleno rio Sena -, a jovem turista perde seus documentos, e logo, vê-se em sérias dificuldades para encontrar sua tia. A partir de então surge no seu caminho, o morador de rua, Dom (Dominique Abel), formando uma improvável dupla romântica.

Encontros e desencontros permeiam a trama, levando seus personagens a percorrerem caminhos inusitados, alguns surreais e outros absurdos. Tudo orquestrado de forma lúdica, pela direção bem decupada e detalhada de toda movimentação cênica. Direção em primazia.

Este é um dos últimos trabalhos da excelente Emmanuelle Riva, falecida recentemente, em janeiro de 2017, aos 89 anos. Em 2013 tornara-se a atriz mais idosa a ser indicada ao Oscar, através do filme “Amor” (2012), de Michael Raneke.

Em “Perdidos em Paris”, Emmanuelle Riva enche a tela de carisma, em especial na cena da dança dos pés, numa lírica homenagem à dança dos pães que Charles Chaplin realizara no antológico “Em Busca do Ouro” (1925).

Todo o elenco atua num ritmo desacelerado, como se cada personagem vivesse num mundo à parte, dissociado dos nevrálgicos tempos modernos, contudo, o roteiro enxuto, escrito a quatro mãos por Fiona Gordon e Dominique Abel, mantém o interesse dos espectadores, sem chances para bocejos.

Um filme que agradará em especial, plateias nostálgicas, apreciadoras da época do cinema mudo, onde as imagens falavam mais que palavras.

“Perdidos em Paris” (Paris Pieds Nus / 2017)

Nota: 8 (****)

Direção: Fiona Gordon & Dominique Abel

Elenco: Fiona Gordon, Dominique Abel, Emmanuelle Riva

Também pode gostar de: O espaço aterrorizante de Alien: a claustrofóbica ameaça de um passageiro


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *