Harmony of the Seas: maior cruzeiro do mundo tem bar biónico

Harmony of the Seas tem bar biónico

Harmony of the Seas é o maior navio de cruzeiro jamais construído e foi hoje entregue à Royal Caribbean. De entre as muitas atrações e novidades do paquete está o primeiro bar biónico do mundo a bordo de um navio.

Se estiver a pensar conhecer o bar biónico, ele situa-se na Royal Promenade do navio. Aqui, os barmans são robots que preparam um cocktail especialmente concebido para o efeito enquanto dançam. Convém dizer que os os robots são dois braços articulados colocados no centro da mesa, de onde servem os clientes.

[carousel_gallery include=”http://www.techenet.com/wp-content/uploads/2016/05/central_park_cruzeiro.jpg”, “http://www.techenet.com/wp-content/uploads/2016/05/flowrider_cruzeiro.jpg”, “http://www.techenet.com/wp-content/uploads/2016/05/toboganes_cruzeiro.jpg”, “http://www.techenet.com/wp-content/uploads/2016/05/camarote_exterior.jpg”]

Esta é uma das muitas novidades do gigante de 227 mil toneladas vai estar sediado em Barcelona, de onde partirá para a rota do Mediterrâneo. O navio custou mil milhões de dólares e partirá para o primeiro cruzeiro já no dia 12 do próximo mês. Palma, Marselha, La Spezia, Roma e Nápoles serão os destinos do primeiro cruzeiro, para o qual o bilhete começa nos 1.039 euros.

Com uma tripulação de 2394 pessoas, o Harmony of the Seas tem capacidade para 5479 passageiros e nele é tudo em grande. Tem uma sala de espetáculos com capacidade para 1400 espetadores, um parque com 12 mil espécies de plantas e um escorrega aquático de 10 andares.

Artigo anteriorPróximo artigo
Jorge Montez
é um dos fundadores do TecheNet, juntamente com Alfredo Beleza. Jornalista freelance, colaborou com conteúdos multimédia para alguns dos principais mídia portugueses. Foi redator, repórter e editor de jornais nacionais. É licenciado em Ciências da Comunicação. | Google +

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.