PMC Wine & Food espera crescimento de 70% em 2019

A PMC Wine & Food, anunciou as expectativas de faturação para 2019 que estão na ordem de meio milhão de euros, e na linha do crescimento registado nos últimos anos. A marca espera um crescimento de 70% face a 2018, ano que registou um volume de negócios de 300 mil euros, e um aumento de 68% face ao ano anterior, diz a marca nacional.

A marca nacional, que representa e comercializa cerca de 11 produtores de Norte a Sul do nosso país tem vindo a consolidar o seu portefólio, garantindo uma oferta mais abrangente de norte a sul do país, incluindo a opção de oferta de vinhos biológicos, hoje já muito procurados. A PMC apostou no primeiro semestre em algumas das feiras mais importantes a nível nacional, e também internacional, como o SISAB, o Salon Gourmet de Madrid e a semana portuguesa Flavours of Portugal, em Varsóvia.

Os onze produtores que fazem parte do portefólio 2019 PMC Wine & Food, são, por regiões, Adega Cooperativa Silgueiros e Quinta da Bica do Dão, Adega Regional de Colares de Lisboa, Herdade da Ajuda, Herdade dos Lagos (produção biológica) e os Vinhos Jaburu e Malandra do Alentejo, Quinta da Malaca do Algarve, Miguels, Quinta Penedo do Salto e Quinta Vale do Bragão da região Porto e Douro, Quinta do Sobreiró de Cima, de Trás-os-Montes e S. Caetano da região dos Vinhos Verdes.

Segundo Pedro Castanheira, CEO da PMC Wine & Food, “acreditamos que o nosso portefólio de 2019, já alargado e incluindo as mais recentes tendências dos vinhos biológicos, tem qualidade de unicidade e representa bem o que Portugal tem de melhor a nível vinícola, de norte a sul do país. Acreditamos que ainda no decorrer de 2019 possam surgir mais oportunidades interessantes a nível da internacionalização, sendo que algumas foram já exploradas no primeiro semestre”.

Distinções de 2019

Foram sete os vinhos do portefólio PMC distinguidos no Concurso Mundial de Bruxelas, dois conquistaram a medalha de ouro: o tinto-douro Quinta Vale do Bragão Reserva 2014 e o tinto-douro Ariso Grande Reserva 2015. Foram seguidos pelo tinto-alentejano Jaburu 2017 com 84.6 pontos, o branco-regional Malandra Reserva 2016 com 82.9 pontos e o tinto-regional Malandra Reserva 2016 com 80 pontos, três marcas próprias da empresa. O tinto-douro Falgaroso obteve uma pontuação de 82.1 e o tinto-douro Quinta Penedo do Salto Reserva 2015 conquistou 81.5 pontos.

Já a TASTED 100% Blind atribuiu em prova cega uma pontuação de 91/100 ao vinho Quinta Vale do Bragão Reserva 2014, da região do Douro. A degustação, realizada por Andreas Larsson, o melhor sommelier do mundo, foi realizada às cegas em condições ótimas e perfeitamente idênticas a todas as outras provas realizadas pelo mesmo, de forma a garantir que os resultados da degustação são perfeitamente objetivos e confiáveis.

Artigo anteriorPróximo artigo
Avatar
é admirador de Steve Jobs e Elon Musk. Apaixonado por novas tecnologias, especialmente ligadas à secção de negócios empresariais e de Gadgets, acompanha de perto todas as novidade do mundo das TI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.