Maior ciberataque da história está em curso

Maior ciberataque da história

A internet está lenta em grande parte do mundo devido a um ciberataque sem precedentes na história. Um ataque de negação de serviço está neste momento a ser desencadeado por um grupo de hackers a vários servidores web, de acordo com a BBC. Peritos em segurança consideram que este é o maior de sempre.

A velocidade de ligação um pouco por todo o mundo está hoje mais lenta depois de um ciberataque que está a lançar 300 Gb de tráfego por segundo. Serviços como o web-banking ou mesmo os emails podem ser afectados.

O jornal Expresso – que cita a televisão britânica – afirma que em causa poderá estar uma disputa entre um grupo de activistas anti-spam e uma empresa responsável pelo alojamento de sites. A Spamhaus é uma organização que se dedica a diminuir o spam nos serviços de email e que acusa a empresa Cyberpunk de estar por trás dos ataques de hoje.

A Cyberpunk é uma fornecedora de alojamento de todo o tipo de sites à excepção de pornografia infantil e terrorismo. Steve Linford, chefe-executivo da Spamhaus, aponta o dedo áquela empresa, afirmando que ela está por trás dos ataques “em colaboração com gangues criminosos da Rússia e Europa do Leste.

A tática utilizada neste ataque à escala mundial sem precedentes consiste no envio de milhões de gigas de dados para engarrafar o tráfego e fazer parar os servidores. Os hackers estão a utilizar o ataque de negação de serviço (DDos) dirigido ao sistema de definição de nomes na web: o DNS – Domain Name System.

De acordo com a BBC, cinco forças policiais especializadas estão já a investigar o ataque, temendo que a sua dimensão faça o engarrafamento espalhar-se e congestionar toda a internet.

Artigo anteriorPróximo artigo
Jorge Montez
é um dos fundadores do TecheNet, juntamente com Alfredo Beleza. Jornalista freelance, colaborou com conteúdos multimédia para alguns dos principais mídia portugueses. Foi redator, repórter e editor de jornais nacionais. É licenciado em Ciências da Comunicação. | Google +

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.