Redes Sociais: estaríamos mais infelizes e desconfiados?

Muito embora as rede sociais sejam tratadas como ferramentas com grande capacidade de “aproximar pessoas”, ao que parece, estas plataformas estão a tornar os seus utilizadores mais infelizes, ao fazer com que confiem cada vez menos uns nos outros. Ao menos é neste sentido que apontam os resultados de um estudo conduzido pelos investigadores Fabio Sabatini e Francesco Sarracino, da Universidade de Cornell.

A pesquisa analisou os hábitos de 50 mil utilizadores, tendo como principal objetivo apurar o grau de satisfação dos participantes relativamente às suas vidas, a frequência com que se encontram com os seus amigos na vida real, se confiam nas outras pessoas e o que fazem normalmente na internet.

De acordo com os resultados apurados por Sabatini e Sarracino, é possível concluir que as pessoas que dizem estar mais satisfeitas com as suas vidas e que afirmam confiar mais no próximo são aquelas que indicam estar mais vezes “cara a cara” com os seus amigos.

Deste modo, e tendo em conta que as interações online não são feitas “cara a cara”, segundo os investigadores, quem dispensa mais tempo nas redes sociais acaba por se tornar mais desconfiado em relação às outras pessoas, o que por consequência faz com que sejam menos felizes.

Via SapoTek

Artigo anteriorPróximo artigo
Cláudia Assis
Jornalista, Assessora de Comunicação e Gestora de Marcas nas redes sociais, Cláudia Assis tenta definir a si mesma como "uma menina multitask". Aquariana [logo vanguardista!] e nômade por natureza, viu a sua vida ser conduzida numa viagem transatlântica rumo a Portugal. O objetivo inicial era um mestrado em Ciências da Comunicação mas, desde então, vive num enamoramento constante com a terra de Pessoa. E, assim como o poeta, ela é também muitas "pessoas". CAssis é uma delas [talvez a mais intensa] e que nada mais é que uma versão 2.0 de si mesma, um alter-ego nas redes sociais. O que “ambas” têm em comum? Falam muito. Sobre tudo e todos. Têm sempre uma opinião a dar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.