Atente-se para proteger o seu cartão de crédito dos ataques de hackers

Atente-se para proteger o seu cartão de crédito dos ataques de hackers

O uso do cartão de crédito está virando algo comum em meio às inúmeras ofertas digitais que tanto atraem os consumidores. Com o uso cada vez mais frequente dos cartões, crescem também as intermináveis violações e incidentes que apenas mostram que os dados financeiros e pessoais não são necessariamente seguros. É só lembrar do escândalo envolvendo a empresa de fast-food Wendy’s em 2016, onde um malware foi responsável por vazar informações de pagamentos de clientes em mais de 1000 locais diferentes.

A motivação que leva os ladrões cibernéticos a tirarem um tempo considerável de suas vidas a fim de causar estragos em grandes proporções é simples: vale a pena. No mercado negro, as informações de seu cartão de crédito valem algo entre US$5 a US$110, de acordo com os relatórios da Experian – agência de relatórios de crédito e serviços de marketing. Fica claro que, ao conseguir dados de milhares de clientes, o pagamento ao hacker que obteve sucesso é alto e incentivador.

Meus dados nunca foram violados

Se você ainda não foi vítima de ladrões cibernéticos, é preciso ter em mente que hoje mais do que nunca as violações de dados pessoais fazem parte do cotidiano e podem dar muita dor de cabeça aos desavisados. O ataque pode vir direto a você ou a uma gama de empresas que possuem diversos dados pessoais armazenados, não somente os seus, mas de milhares de pessoas que compartilham seus serviços. Mesmo que você não tenha sido vítima, as dicas abaixo podem tornar suas informações menos fáceis de serem acessadas


Rede norte-americana de fast-food Wendy’s foi vítima de ataque cibernético em 2016. (FONTE: Wendy’s)

É preciso cuidado com os golpes de pishing

Os usuários da internet que compram mais ou solicitam mais serviços são mais propensos a essas fraudes. É preciso um olhar atencioso para sites de compras e jogos que solicitam dados de cartão de crédito, como os jogos de cassinos no Brasil. Esses sites costumam solicitar suas informações apenas uma vez, e não armazenam dados como o CVV – código que geralmente fica localizado no verso do cartão – ou o fazem de forma criptografada. Ao iniciar uma compra online, é sempre útil desconfiar de sites que insistem demais em informações de segurança.

Os ladrões podem ter o número do seu cartão de crédito – e isso não é surpresa para ninguém. No entanto, isso não significa que eles também possuem o código de três ou quatro dígitos chamado de CVV. É preciso, portanto, ter cuidado com o pishing, uma forma que os criminosos possuem de obter essas informações que faltam. As táticas para ganharem essa última e valiosa informação variam, desde telefonemas e e-mails que pedem esses dados.

Senhas óbvias facilitam o processo

Por fim, algo muitas vezes subestimado é a escolha das senhas dos cartões. Uma vez que todas as suas informações pessoais fazem parte do obscuro mundo da internet, não é difícil que senhas óbvias sejam deduzidas por hackers que possuem acesso a seus melhores amigos, sua data de nascimento, aos perfis de seus pais e familiares etc. Por mais que as senhas pareçam algo difícil de ser advinhado, as informações que a internet possui sobre os usuários é imensurável e pode, certamente, ser usada para fraudes e crimes cibernéticos.

Artigo anteriorPróximo artigo
Fabio Oliveira
é formado em Informática e Tecnologia da Informação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Com foco principal no mercado de games também tem grande interesse pela área de tecnologia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.