Saber gerir a mudança cultural é fundamental para o sucesso da transformação digital

A Mind Source, empresa especializada em projetos de Consultoria de Tecnologias de Informação e Processos de Negócio, destaca a importância crucial de as organizações saberem gerir os processos de mudança cultural para conseguirem implementar com sucesso as suas estratégias de transformação digital, nomeadamente das alterações que esses processos trazem e que muitas vezes afetam inclusive o departamento do qual mais se espera suporte nesta matéria: As TI.

Resultando da integração de tecnologia digital numa organização, idealmente em todas as áreas que compõem – mas também podendo relacionar-se com determinado setor em particular de acordo com as necessidades específicas de cada caso –, a transformação digital muda fundamentalmente a forma como essa organização entrega valor acrescentado aos seus clientes. No entanto, estas alterações também se produzem a um nível mais profundo uma vez que ela implica uma mudança cultural, exigindo que as organizações desafiem continuamente o seu status quo e experimentem e se sintam confortáveis com situações novas.

De acordo com a vasta experiência da Mind Source, empresa portuguesa de referência na área da transformação digital, o papel das TI tem vindo a mudar de forma substancial ao longo dos últimos anos – sobretudo na parte que diz respeito à forma como os chief executive officers (CEOs) veem o papel dos chief information officers (CIOs), figura que deve também ajudar a gerar receita para a organização. Isto implica naturalmente a transformação digital dos seus processos e sistemas, pois só assim será possível maximizar os níveis de operacionalidade, produtividade e inovação, rentabilizando ainda o desenvolvimento de novos produtos e serviços.

Esta questão assume particular importância tendo em consideração as grandes tendências em matéria de transformação digital previstas para este ano, e que podem naturalmente trazer desafios processuais e culturais às organizações e aos seus colaboradores:

  • Rápida adoção de modelos operacionais digitais;
  • Vantagem para o Governance e análise de Big Data, sendo que as organizações que já investiram se vão destacar da concorrência;
  • Maior adoção de ferramentas como Inteligência Artificial, Machine Learning e cloud pública;
  • Novas métricas de sucesso da transformação digital;
  • Maior importância sobre o valor de longo prazo das iniciativas digitais.

Segundo Rui Reis, Diretor Executivo da Mind Source, “as TI têm um papel muito importante na condução e apoio da estratégia de transformação digital das organizações, mas o trabalho de implementação das grandes mudanças e da adaptação a uma nova cultura que acompanha a transformação digital cabe a todos os seus colaboradores – e é por isso que a transformação digital também tem de ser vista por este prisma, que em última análise diz respeito às pessoas”.

O responsável sublinha que “graças ao seu ADN, a Mind Source posiciona-se também nesta vertente humana em particular de uma forma diferenciadora, ajudando as organizações que pretendem iniciar ou até acelerar a sua viagem de transformação digital não só através do nosso expertise tecnológico, mas também da nossa experiência de transformação cultural”. Para mais informações, consulte o site da Mind Source ou siga-a nas redes sociais Facebook, LinkedIn, Twitter e YouTube.

Artigo anteriorPróximo artigo
Avatar
é admirador de Steve Jobs e Elon Musk. Apaixonado por novas tecnologias, especialmente ligadas à secção de negócios empresariais e de Gadgets, acompanha de perto todas as novidade do mundo das TI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.