O futuro do Windows Phone

windows-phone_mwc12Nokia

“Outro ecossistema forte é bem vindo”

 

windows-phonePeter Shou tem poucas dúvidas de que o Windows Phone vai vingar no mercado, uma vez que “proporciona uma experiência muito boa”. A certeza do CEO da HTC foi dada num debate em que também participou Stephen Elop, que sem desvendar números adiantou que a Nokia está  asisstir “a um grande crescimento e aceitação”.

Apesar de o Windows Phone apenas ter 1,9 por cento do mercado dos smartphones, de acordo com a Gardner, o seu potencial de crescimento é enorme com a nova geração do SO da Microsoft que permite a utilização de smartphones com menores recursos tecnológicos e, consequentemente, mais baratos.

“Nunca será como no mercado dos PC (com o Windows), mas acredito que será um dos três sistemas operativos (operacionais) fortes)”, considerou Peter Chou.

Stephen Elop mostra-se muito contente com a aceitação dos últimos lançamentos da marca quer pelos consumidores quer pelos operadores.

Além da experiência diferente proporcionada aos consumidores, o ecossistema Windows Phone pode hoje afirmar que está a granjear o respeito da indústria. Exemplo disso é a quantidade de apps que têm vindo a ser desenhadas para este S.O: “Há um ano havia apenas 6.000 apps “e agora já há mais de 65 mil. Quando falamos das nossas expetativas elevadas é porque as pessoas vêem consistência e inovação no projeto”.

A Microsoft e a Nokia espantaram o mundo há exatamente um ano quando anunciaram a sua parceria estratégica para a produção de Windows Phone. Um ano depois, apresentaram quatro aparelhos desenhados especialmente para este sistema operativo (operacional)  com que contam ganhar quota de mercado e – no caso da Nokia – sobreviver enquanto player autónomo.

Artigo anteriorPróximo artigo
Jorge Montez
é um dos fundadores do TecheNet, juntamente com Alfredo Beleza. Jornalista freelance, colaborou com conteúdos multimédia para alguns dos principais mídia portugueses. Foi redator, repórter e editor de jornais nacionais. É licenciado em Ciências da Comunicação. | Google +

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.