Nokia optou por Windows Phone por temer Samsung

nokia_vs_samsung

Dois anos e meio depois de anunciar a opção pelo Windows Phone, a Nokia finalmente revela a verdadeira razão por trás dessa opção. Stephen Elop – o CEO da marca – afirmou agora que o fabricante finlandês resolveu não avançar para o sistema Android por considerar que “havia o risco muito grande de que um fabricante de hardware pudesse vir a dominar o Android”.


Elop não teve de apontar o dedo a nenhuma marca, mas todos os jornalistas presentes na apresentação do Nokia Lumia 1020 perceberam que estava a falar da Samsung e da sua estratégia de dois tabuleiros, nesse ponto semelhante à da empresa finlandesa que lança aparelhos de topo ao mesmo tempo que introduz no mercado aparelhos de gamas mais baixas para conseguir uma penetração interessante nos mercados emergentes.

O que Stephen Elop disse aos jornalistas foi que a Nokia tinha “uma suspeita de quem poderia ser esse fabricante, por causa dos recursos disponíveis e da integração vertical.” Além do mais, o CEO da Nokia fez um mea culpa ao admitir que o fabricante finlandês “tomou a decisão demasiado tarde e outros tinham já ocupado o espaço”.

Mas quer isto dizer que estão arrependidos por terem optado por um terceiro sistema operativo/operacional em vez do Android? Elop garante que não, apesar de o Windows Phone ainda estar a lutar por um lugar ao sol. “Estamos muito contentes com a decisão que tomámos”, afirmou. “Esta foi a decisão correta se olharmos para a quantidade de fabricantes de dispositivos Android que estão agora numa posição incómoda”.

Isto não quer dizer que a Nokia esteja agora melhor, mas as expetativas dos analistas apontam para um crescimento do Windows Phone no mercado global da indústria mobil, e com uma maior penetração vem também um maior número de apps e, consequentemente, uma melhor experiência para o usuário.

Artigo anteriorPróximo artigo
Jorge Montez
é um dos fundadores do TecheNet, juntamente com Alfredo Beleza. Jornalista freelance, colaborou com conteúdos multimédia para alguns dos principais mídia portugueses. Foi redator, repórter e editor de jornais nacionais. É licenciado em Ciências da Comunicação. | Google +

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.