“A onda verde anda aí” – Uso de Materiais Reciclados na Construção





A Reciclagem é cada vez mais uma realidade! Encontramos produtos reciclados nas nossas idas ao Supermercado, nas nossas caminhas pela rua, na nossa vida em geral. Também na construção e decoração de prédios já há algum tempo chegaram os materiais reciclados.

Seguindo a tendência mundial de preservação ao meio ambiente, as empresas do sector da construção civil estão cada vez mais a recorrer a materiais reciclados tanto na construção como na decoração de prédios. Por exemplo, no preparo de cimento de alta resistência, podem ser usadas as cinzas de chaminés industriais ou os restos pulverizados de um cimento antigo.

Já quando a intenção é aplicar madeira em pisos, árvores – como pinho, carvalho ou bordo – de onde normalmente é extraído esse material e que demoram décadas para crescer, podem ser substituídas por bambu ou cortiça, que levam, em média, 10 anos para se regenerar. Também podem ser aplicadas, na base da superfície de campos desportivos, solas de ténis gastas.

Na decoração dos espaços, a tendência verde continua. O revestimento de pufs pode ser feitos com trama de lona de camião ou com couro reciclado. E tecidos confeccionados a partir de garrafas  de plástico podem revestir sofás e poltronas e ainda compor tapetes.

é caso para dizer que “A onda verde anda aí”! O clima de preservação ambiental já começou a tomar o mercado da construção e a tendência é para ganhar cada vez mais espaço!

Imagens cortesia de Free Digital Photos

Artigo anteriorPróximo artigo
Ana Bravo
, formada em Relações Públicas e Publicidade, tem formação em Jornalismo radiofónico, é formadora certificada e dá formação em diversas áreas de Desenvolvimento Pessoal. É colaboradora do Jornal Boas Notícias para onde escreve há 2 anos a rubrica ABC da Poupança. É colaboradora na LOC (Liga Operária Católica) desenvolvendo workshops de finanças pessoais para pessoas no limiar da pobreza. Siga-a no Google +

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.