Consumo de notícias online supera método convencional

(Foto: Cláudia Assis | facebook.com/aMeninaDigital)

O jornalismo online já dá sinais de consolidação no gosto popular: no Reino Unido, a consulta de notícias na internet já é mais popular do que a leitura nas versões em papel, é o que demonstra o estudo News Consumption in the UK, realizado pela reguladora Ofcom.

Segundo o relatório, 41% dos leitores britânicos acompanham a atualidade através de sites e aplicações, enquanto 40% ainda prefere utilizar o método convencional. A televisão mantém-se como a principal fonte de informação para 75% dos cidadãos. 

Embora o número de leitores de jornais tenha sido mantido dentro dos valores verificados no último ano, o de leitores nas versões online cresceu significativamente. Segundo a Ofcom, os comportamentos do público mais jovem pode estar na origem destas alterações, visto que 60% dos britânicos com idades entre os 16 e os 24 anos recorrem aos sites e às apps – 40% acedem via mobile e 15% via tablet.

Entre os leitores com mais de 55 anos, a utilização de smartphones e de tablets é de apenas 15% e 7%, respetivamente, sendo público responsável pelo consumo de, em média, 196 horas de televisão por ano.

A regularidade do acompanhamento das notícias é mais reduzida entre os mais jovens, com 10% a admitirem não consultar informação regularmente. Entre os adultos, esta percentagem é de 5%, caindo para os 3% entre os leitores com mais de 55 anos.

Via Liga.teàMedia

Artigo anteriorPróximo artigo
Cláudia Assis
Jornalista, Assessora de Comunicação e Gestora de Marcas nas redes sociais, Cláudia Assis tenta definir a si mesma como "uma menina multitask". Aquariana [logo vanguardista!] e nômade por natureza, viu a sua vida ser conduzida numa viagem transatlântica rumo a Portugal. O objetivo inicial era um mestrado em Ciências da Comunicação mas, desde então, vive num enamoramento constante com a terra de Pessoa. E, assim como o poeta, ela é também muitas "pessoas". CAssis é uma delas [talvez a mais intensa] e que nada mais é que uma versão 2.0 de si mesma, um alter-ego nas redes sociais. O que “ambas” têm em comum? Falam muito. Sobre tudo e todos. Têm sempre uma opinião a dar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.