Até 2040 um terço dos veículos em circulação serão elétricos significando uma redução de 3,9 milhões de toneladas de emissões de CO2 por dia

A Eaton anunciou uma esperada alteração no setor dos transportes, a ocorrer já na próxima década, passando por uma transformação fundamental devido à adoção generalizada de veículos elétricos, sejam privados sejam públicos.

A marca vai mais além, simulando um exercicio em que se todas as pessoas mudassem ao mesmo tempo para veículos elétricos, isso colocaria a rede de energia sob uma pressão extrema, com pouca capacidade de resposta, originando a ruptura. Por isso, a marca defende a importância elevada dos líderes do setor entenderem como usar os EVs de maneira mais eficiente e económica.

A tecnologia dos Veículos Elétricos com funcionalidade V2G (Vehicle-to-Grid) é uma boa opção de futuro na medida que permite que os proprietários de Evs, sempre que tenham os seus veículos estacionados possam carregar as suas baterias na rede elétrica quando a eletricidade limpa estiver disponível, por exemplo, durante o dia em que um alto nível de energia solar está disponível ou às vezes durante a noite. Este uso tem benefícios adicionais entre os quais, da energia ser reduzida em horários de pico, o que reduz também os custos e as emissões de carbono, maximizando sim o uso de recursos renováveis. De acordo com a Eaton, estima-se que um terço dos veículos em circulação até 2040 sejam VEs, e poderiam potencialmente reduzir as emissões de CO2 em 3,9 milhões de toneladas por dia.

Por outro lado, estes carregadores possibilitam o fluxo bidirecional de energia, ou seja, para além do carregamento normal do veículo permitem também, se assim desejado, descarregar a energia armazenada na bateria, acrescentando valor ao veículo enquanto está estacionado. E essa energia poderá ser usada em vários cenários como, por exemplo, no apoio à rede do edifício onde está localizado, nas horas de pico de consumo ou mesmo na estabilização de parâmetros do sistema elétrico nacional.

É expectável também, de acordo com a Eaton, que os mercados desenvolvam-se para recompensar os consumidores que usem as baterias dos seus veículos elétricos para abastecer a rede pública, seja pelo pagamento do serviço que prestam, seja na forma de preços mais baixos para a eletricidade em geral. Além disso, a implantação de baterias estacionárias em pontos de carga alternativos, como zonas comerciais (incluindo supermercados e estacionamentos de aeroportos) também são consideradas para reduzir a necessidade de atualizações para o fornecimento de energia elétrica para esses locais. Este é um ótimo exemplo de uma alternativa inovadora para alimentar as frotas de EV do futuro.

Artigo anteriorPróximo artigo
Avatar
é admirador de Steve Jobs e Elon Musk. Apaixonado por novas tecnologias, especialmente ligadas à secção de negócios empresariais e de Gadgets, acompanha de perto todas as novidade do mundo das TI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.