Dicas Gateway: Cinco formas sobre como o controlo de acessos melhora a segurança das empresas

A Gateway Portugal, líder de mercado no fabrico, comercialização e instalação de soluções antifurto, reforça a importância de as empresas incluírem o controlo de acessos nas suas estratégias de política de segurança.

Na realidade nacional, onde a esmagadora maioria do tecido empresarial português é composto por pequenas e médias empresas, grande parte das organizações encaixa no perfil de vulnerabilidade associado aos tipos de ameaças mais comuns, nomeadamente perdas causadas por roubos e incidentes e até altercações físicas de caráter interno no local de trabalho. Além disso, estão sempre presentes os riscos externos associados a possíveis ameaças cometidas por ladrões e até criminosos. Caso não exista uma política ou estratégia de segurança implementada, os riscos gerais de uma empresa de pequena e média dimensão aumentam drasticamente.

Tudo isto pode ser minimizado e devidamente gerido com o auxílio de um sistema de controlo de acessos. Trata-se, aliás, de uma das formas mais simples e económicas que as empresas têm à sua disposição para aumentarem os níveis de segurança geral, quer se trate de uma superfície comercial de uma pequena loja ou até de um escritório.

Um sistema de controlo de acessos é uma forma de garantir maior tranquilidade e continuidade dos negócios, dando às empresas a tranquilidade de que precisam para fazerem o seu negócio crescer sem sobressaltos, permitindo também uma redução imediata nos riscos de segurança.

Eis cinco dicas da Gateway para usar o controlo de acessos como forma de melhorar a segurança das empresas.

  1. Impede o acesso de pessoas não autorizadas a determinadas áreas. Um sistema de controlo de acessos permite naturalmente não só definir o nível de acesso de cada um dos colaboradores dentro de um determinado espaço físico, como também restringir o acesso de pessoal estranho ao serviço. Isto significa menos pessoas conhecidas ou desconhecidas a circular pelas áreas da empresa, reduzindo o risco de roubo ou vandalismo. Isto é particularmente eficaz para proteger desde informação até artigos expostos com maior procura, passando por aqueles pequenos objetos que podem ser facilmente guardados no bolso à passagem sem ninguém reparar, nomeadamente dinheiro ou bens.
  2. Reduz as oportunidades de fraude ou roubo interno por colaboradores. A falta de supervisão e o trabalho isolado são fatores que contribuem para a fraude ocupacional e o roubo por parte de colaboradores, que infelizmente não são casos pontuais. O controlo de acessos ajuda a reduzir essas oportunidades, oferecendo supervisão extra que garante a monitorização dos colaboradores e duas suas atividades dentro da empresa. Além de permitir controlar o acesso a áreas-chave da empresa, também permite seguir a movimentação das pessoas no seu interior ao longo do dia. E caso se verifique a existência de alguém insatisfeito, permite alterar ou restringir facilmente os respetivos níveis de acesso.
  3. Diminui o risco geral de alguém entrar no espaço da empresa sem autorização. Infelizmente, existe muita gente altamente motivada para cometer roubos, e cada vez mais profissional na forma como o tenta fazer. Mas na verdade, a maioria das pessoas que cometem estes atos apenas procuram a oportunidade certa que envolva pouco risco e elevada recompensa –como por exemplo alguém entrar num escritório e roubar objetos de valor das mesas dos funcionários, ou conseguir entrar no armazém e apropriar-se de mercadorias e artigos preciosos. A implementação de um sistema de controlo de acessos reduz a oportunidade desse chamado roubo de ocasião, ajudando a reduzir o risco de furto na sua globalidade.
  4. Impede o acesso de pessoas não autorizadas a determinadas áreas. Um sistema de controlo de acessos permite naturalmente não só definir o nível de acesso de cada um dos colaboradores dentro de um determinado espaço físico, como também restringir o acesso de pessoal estranho ao serviço. Isto significa menos pessoas conhecidas ou desconhecidas a circular pelas áreas da empresa, reduzindo o risco de roubo ou vandalismo. Isto é particularmente eficaz para proteger desde informação até artigos expostos com maior procura, passando por aqueles pequenos objetos que podem ser facilmente guardados no bolso à passagem sem ninguém reparar, nomeadamente dinheiro ou bens.
  5. Permite a aplicação na hora de medidas de segurança de emergência. Numa situação de emergência, uma solução de controlo de acessos permite aplicar um controlo administrativo com o objetivo de acionar medidas de segurança à medida da urgência da situação – e isto implica um âmbito tão abrangente que pode ir desde impedir todo o acesso dentro ou fora de um edifício através da recusa em sistema do acesso por IDs, ou tão simples como regular o acesso administrativo a uma área específica. Aliás, muitos dos sistemas de controlo de acessos podem ser personalizados a ponto de garantirem a quantidade de controlo desejada, sendo que passa isso requerem o mínimo de trabalho possível da parte de quem a gere ou usa.

“A área do controlo de acessos é algo a que a Gateway tem procurado dar reposta através de soluções integradas e escaláveis, baseadas em tecnologia cada vez mais recente, capaz e segura, mas também mais acessível e de fácil utilização. É o caso do controlo de acessos por cartões mãos livres e até cartões inteligentes, de todos os tipos de biometria avançada como impressão digital ou leitura da íris, ou até de soluções mais tradicionais associadas à segurança física, como os torniquetes, speed gates ou as barreiras”, afirma Ricardo Mestre, Diretor de Marketing da Gateway Portugal.

Artigo anteriorPróximo artigo
Avatar
é admirador de Steve Jobs e Elon Musk. Apaixonado por novas tecnologias, especialmente ligadas à secção de negócios empresariais e de Gadgets, acompanha de perto todas as novidade do mundo das TI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.